WEBMAIL

41ª Romaria de Nossa Senhora Aparecida

No dia 09 de outubro de 2022 acontece a 41ª Romaria de Nossa Senhora Aparecida em Passo Fundo. Será um dia de procissão, de celebração da Eucaristia, de oração e de encontro de milhares de romeiras e romeiros oriundos de várias cidades. Movidos pela fé os fiéis romeiros saem de suas casas levando consigo as motivações e intenções particulares. No encontro com os outros, as motivações pessoais são compartilhadas formando um grande povo de Deus que caminha neste mundo rumo à eternidade. Quem vai à frente conduzindo a procissão é Nossa Senhora Aparecida levando os romeiros ao encontro de Jesus Cristo.

“Maria, Mãe do Amor, mulher de sabedoria” é o lema que norteia a 41ª romaria. O lema, as reflexões e as orações vão conduzindo os féis a estabelecerem laços comuns, criar comunhão e entrar em sintonia com as grandes orientações e preocupações da Igreja. As motivações pessoais e as preocupações pastorais de Igreja vão se harmonizando enquanto a romaria acontece.

A 41ª Romaria convida os romeiros unir pensamentos, sentimentos e orações em torno de três intenções comuns. A primeira é: Que, a exemplo de Maria, as comunidades da Arquidiocese de Passo Fundo possam agir com amor e sabedoria diante do tempo presente. A Campanha da Fraternidade de 2022 afirmava que Jesus “fala com sabedoria, ensina com amor”. Enquanto anunciava o Evangelho apresentam para ele várias situações bem difíceis e delicadas. Os interlocutores eram orientados para tomarem a decisão conforme a orientação do mestre. Maria, que acompanhou de perto os passos de Jesus, aprendeu as suas lições. Por isso, nós podemos pedir a ela que nos ensine a agir com amor e sabedoria começando em nossa casa, no trabalho, na vida social, na Igreja.

A segunda intenção comum é: Pelos vocacionados para que se descubram amados e chamados por Deus e respondam generosamente ao Senhor da Messe. Maria foi amada por Deus e por causa disso chamada para colaborar na obra da salvação. O seu chamado e resposta são uma referência a todos os vocacionados. A romaria nasceu no seminário e desde o seu começo se reza, particularmente, pelas vocações sacerdotais. “Ao ver as multidões, Jesus encheu-se de compaixão por elas, porque estavam cansadas e abatidas, como ovelhas que não tem pastor. (…) Então, disse aos seus discípulos. “Pedi, pois, ao Senhor da colheita que envie trabalhadores para a sua colheita” (Mateus 9, 36.38).

A terceira intenção comum é: Para que a Arquidiocese de Passo Fundo possa trilhar um caminho sinodal, de comunhão, participação e missão. A Igreja Católica está vivendo o Sínodo de 2023 convocado pelo Papa Francisco. Ao trazermos este tema para a Romaria entramos em sintonia com toda a Igreja Católica, pois sínodo significa caminhar juntos. Para que isso possa acontecer é preciso criar comunhão. Dentro da Igreja existe uma diversidade de pensamentos, de carismas e dons. Temos a certeza que a riqueza da diversidade não é motivo de divisões quando todos se deixam conduzir pelo Espírito Santo, em vista do bem comum. A segunda atitude é a participação. Cada batizado, pelo batismo, tem o direito e o dever de participar da comunidade. Tudo isto em vista da missão evangelizadora. Jesus confiou aos Apóstolos a missão de levarem o Evangelho ao mundo inteiro. Somos agradecidos porque o Evangelho de Jesus Cristo chegou a nós e nos sentimos enviados para anunciar o mesmo Evangelho.

Rogamos a Deus, pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida, para que os participantes da romaria sintam a alegria de manifestar a fé, de partilhar a vida, de se animar com quem caminha ao lado, de ser participante da Igreja. Também, rogamos abundantes graças e bênçãos sobre os romeiros que confiam a vida, a família, o trabalho, a Igreja e o país nas mãos de Deus.

Dom Rodolfo Luís Weber – Arcebispo de Passo Fundo