WEBMAIL

72ª Romaria de Fátima, em Cruz Alta, já tem tema definido

Maria: modelo de vocação foi o tema escolhido para a 72ª Romaria Diocesana ao Santuário Nossa Senhora de Fátima, que será realizada no dia 08/10. A escolha aconteceu durante reunião da Equipe Diocesana de Pastoral e anunciada próximo ao dia 13 de maio, data da primeira aparição de Nossa Senhora em Fátima.

A escolha do tema, segundo o Coordenador de Pastoral, Pe. Aldecir Corassa, se dá porque estamos vivenciando o 3º Ano Vocacional no Brasil, com o tema: Vocação: Graça e Missão. Lema: “Corações ardentes, pés a caminho”(Lc34,332-33). Desta forma, “somos convidados a aprofundar o caminho vocacional com Maria. Neste sentido a escolha do tema: Maria: modelo de vocação será um convite para todos os nossos diocesanos a rezar, falar e testemunhar a vocação”, destaca.

De acordo com o padre, é importante reforçar que a romaria é diocesana. Portanto, “quando falamos na romaria, estamos falando de mais de quinhentas comunidades. São muitas pessoas rezando, juntos, mesmo estando em comunidades distantes. A oração nos aproxima para juntos celebrarmos a grande romaria”, enfatiza.

Segundo o padre, a romaria começa com os encontros de reflexão e oração que logo devem estar nas famílias. “Sem oração, sem refletir e rezar o tema dificilmente iremos celebrar bem no dia do grande encontro, a romaria diocesana”, ressalta.

A novena

Conforme o padre Aldecir, também a preparação para novena é sempre um momento de fortalecer a fé, mas, somente ela, não basta, “é preciso dar continuidade nas celebrações dominicais. A nossa Romaria, já conhecida por muitas pessoas, no estado, e pelo País a fora, muitos retornam no dia para pedir, agradecer e rezar juntos. Ela é um momento de encontro, de devoção a Nossa Senhora de Fátima, mas acima de tudo uma renovação da fé”.

Organização do evento

O primeiro passo em relação a organização da Romaria Diocesana ao Santuário Nossa Senhora de Fátima é a escolha do tema. Logo em seguida, explica o padre, acontece a organização do material preparatório e os encontros de reflexão. “A comissão organizadora pensa a dimensão da acolhida dos romeiros, enquanto a comissão diocesana de liturgia pensa os aspectos celebrativos, bem como a missa do dia da romaria”, conta. Segundo o padre, muitas pessoas se envolvem para que todos possam rezar, confraternizar e serem bem acolhidos no espaço do Santuário Diocesano. “A Romaria só acontece por que muitos se colocam voluntariamente a serviço”, diz.

Com informações da Diocese de Cruz Alta