WEBMAIL

A liderança do Bom Pastor

 

A liderança em qualquer atividade humana tem uma função essencial. Por trás de um líder habilidoso, sempre haverá um grupo ou equipe bem-sucedido, pois nenhum grupo sobrevive a um líder desastroso. Na Bíblia, é utilizada a imagem do pastor, mais especificamente do bom pastor, para exemplificar a importância das habilidades de liderança.

O papel do líder como pastor de seu rebanho é um tema recorrente nas Escrituras, onde Deus é descrito como o bom pastor por excelência. Destacamos a responsabilidade dos líderes em cuidar e proteger aqueles que estão sob sua liderança, seja na esfera religiosa ou na sociedade em geral.

Neste texto, desejamos enfatizar a importância de seguir o exemplo do Bom Pastor, que se preocupa em não perder nenhuma de suas ovelhas, está presente em todas as circunstâncias, compreende as dificuldades enfrentadas, cura as feridas, fortalece os mais fracos e guia suas ovelhas por caminhos seguros. Essas atitudes exemplares são fundamentais para a construção de uma liderança eficaz e compassiva.

A figura de Jesus Cristo, o Bom Pastor por excelência, é apresentada como um modelo a ser seguido, enfatizando sua defesa da dignidade das ovelhas, sua capacidade de doação, sua relação próxima com aqueles que lidera e sua visão transcendente, que se preocupa com todas as ovelhas, independentemente de fronteiras ou limitações.

O estilo de liderança de Jesus Cristo oferece lições valiosas e atuais para os líderes atuais. Sua comunhão com valores superiores, sua honestidade e fidelidade à missão, sua atenção às pessoas, sua prática do que ensina, sua visão aberta e sua capacidade de envolver os liderados são aspectos que continuam a inspirar e orientar líderes em busca de uma liderança autêntica e impactante.

Somos convidados à reflexão sobre as atitudes dos maus pastores e os desafios que os líderes enfrentam para se tornarem bons pastores, pois é relevante destacar as atitudes condenáveis, como a negligência, a violência, a vaidade e o egoísmo, comportamentos prejudiciais que podem levar à dispersão do rebanho. A reflexão sobre essas atitudes serve de alerta para todos os líderes, sejam eles religiosos, políticos, educadores ou profissionais, sobre a importância de agir com responsabilidade e empatia em relação àqueles que lideram. Portanto, a capacidade de doação, a compreensão das necessidades do rebanho, a proximidade e a transcendência são características essenciais que os líderes devem desenvolver para exercer uma liderança eficaz e compassiva.

A liderança do bom pastor Jesus é sempre um modelo inspirador que enfatiza a importância do cuidado, da compaixão e da responsabilidade na condução daqueles que estão sob nossa liderança. Seguir o exemplo do Bom Pastor e refletir sobre as atitudes condenadas dos maus pastores são passos fundamentais para o desenvolvimento de uma liderança que busca o bem-estar e o crescimento daqueles que lidera.

 

Dom José Mário Scalon Angonese – Bispo Diocesano de Uruguaiana