Artigos, Bispos › 12/04/2019

A Pastoral Carcerária

“Estive preso e vieste me visitar” (Mt 25, 36). Com estas palavras do Senhor em mente, a Pastoral Carcerária pretende agir junto às pessoas presas e seus familiares.

O mundo dos cárceres é sempre um imenso desafio para a sociedade e para a evangelização. O Brasil possui atualmente a terceira maior população carcerária do mundo, em contínuo aumento. A temática da Campanha da Fraternidade 2019 sobre “Fraternidade e Políticas Públicas” lança muitas perguntas: Como vai o mundo do cárcere? O que melhorou? O que se pode fazer? Existe recuperação e reintegração social? São inúmeras questões e poucas respostas.

A Pastoral Carcerária busca ser a presença de Cristo e de sua Igreja no mundo dos cárceres caracterizados pela superlotação e condições precárias de vida humana. Em seu trabalho de atendimento religioso às pessoas presas, os poucos agentes pastorais promovem o anúncio da Palavra de Deus, a oração, a escuta e aconselhamento. A evangelização concretiza-se seguindo as orientações da Igreja: “As profundas diferenças sociais, a extrema pobreza e a violação dos direitos humanos (…) são desafios lançados à evangelização” (Puebla, 90).

A Pastoral Carcerária se caracteriza nestes aspectos: 1º) Estar junto das pessoas privadas de liberdade para, à luz do Evangelho, reconhecer sua imensa dignidade e valor aos olhos misericordiosos de Deus. 2º) Buscar a libertação integral com um tempo de convívio fraterno, atenção, escuta, acompanhamento e oração. 3º) Respeitar a dignidade da pessoa humana em tudo o que lhe é próprio: corpo, espírito e liberdade; ver o ser humano sem preconceito nem discriminação, acolhendo, perdoando, recuperando a vida e animando na esperança. 4º) Incentivar os valores humanos e cristãos para o exercício da liberdade religiosa em benefício dos reclusos e busca, a quem transgrida o caminho, o resgate e uma nova e positiva inserção na sociedade.

Em nossa Arquidiocese de Santa Maria necessitamos mais pessoas colaboradoras e preparadas para auxiliar e servir ao Senhor na Pastoral Carcerária. A Irmã Celide, coordenadora da Missão Rodoviária Católica, na Capela da Rodoviária de Santa Maria, é a coordenadora referencial desta Pastoral. Oremos por esta Pastoral e sejamos também colaboradores do Senhor nesta pastoral e missão!

+ Hélio Adelar Rubert – Arcebispo de Santa Maria