WEBMAIL

A vida e a missão do Profeta exigem: destemor e fidelidade!

A Palavra de Deus deste domingo é uma palavra de encorajamento a todos os que são perseguidos por causa do testemunho e do anúncio do Evangelho. Jesus foi perseguido porque se declarou fiel a Deus Pai, defendendo a verdade e a vida dos pobres e injustiçados.

Caríssimos irmãos e irmãs. Os profetas são identificados ou definidos como “homens de Deus” (1Rs 17,24). Todos se entendem serem homens chamados por Deus para uma difícil missão, como foi a de Jeremias. Assim falou Deus a Jeremias: “Eu te constituí profeta para as nações […], para arrancar e destruir, para exterminar e demolir, para construir e plantar” (Jr 1,10). Deus espera de Seu enviado, destemor e comprometimento fiel com essa dupla missão profética, a saber: denunciar as injustiças e a exploração dos pobres e anunciar “um novo céu e uma nova terra” (Is 65,17).

Por ser fiel a Deus em sua missão, Jeremias foi duramente perseguido. Por isso, na Primeira Leitura deste domingo, Deus disse: “Eu ouvi as injúrias de tantos homens e os vi espalhando o medo” (Jr 20,10). E em meio à perseguição, confiando em Deus, Jeremias exclamava: “Mas o Senhor está ao meu lado como forte guerreiro […]. O Senhor salvou a vida de um pobre homem das mãos dos maus” (Jr 20,11). Os grandes profetas bíblicos foram sempre perseguidos e, em meio às perseguições, tinham a consciência de que Deus não os deixava sozinhos. Quem luta pelo bem e pela vida do povo, pode contar sempre com o auxílio de Deus. Deus assim dizia ao Profeta Jeremias: “Não temas diante deles, porque eu estou contigo para te salvar” (Jr 1,8).

Prezados irmãos e irmãs. Jesus envia seus discípulos para anunciar e implantar o Reino de Deus: “Proclamai que o Reino dos Céus está próximo” (Mt 10,7). Ao enviá-los em missão, mandou-os pregar nas cidades e nas casas. Pregar nas casas significa levar o Evangelho às famílias, pois, é na família que a Palavra de Deus encontra, primeiramente, espaço. Os Discípulos deviam anunciar também nas cidades, ou seja, evangelizar em todos os setores do mundo urbano. A família e a cidade são dois grandes campos de missão para a Igreja de Jesus, sobretudo no mundo de hoje. Nesse trabalho de evangelizar, os discípulos de Jesus devem ser “prudentes como as serpentes e simples como as pombas” (Mt 10,16). Com isso, Jesus chama a atenção a respeito de como devem proceder na missão. Prudência e simplicidade são dois valores que não devem ser descurado na missão.

Ao mesmo tempo, Jesus alerta-os a respeito da perseguição que sofrerão. No Evangelho deste domingo, Jesus ensina aos discípulos e seus seguidores a necessidade da firmeza profética. “Ensina-os a não ter medo daqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma” (Mt 10,28). Por três vezes Jesus repete esta palavra de encorajamento: “Não tenhais medo…”. Significa que eles não devem ter medo das consequências que o seguimento a Jesus e o compromisso com Sua proposta suscitam. “Não tenhais medo” é a expresão que marcava, com força, a ideia de que é preciso ter coragem. A luta pela justiça do Reino esbarra na resistência daqueles que não querem mudanças, pois isso resultaria na perda de seus privilégios egoistas.

Apartir disso entende-se a perseguição a Jesus. A pregação e a prática de Jesus representavam uma ameaça ao poder dominador e opressor. A perseguição foi desencadeada porque Jesus denunciava os opressores. Durante toda sua vida e pregação, Jesus sempre esteve muito consciente, por isso manteve-se sempre firme na realização da vontade de Deus Pai. Jesus perseverou fiel ao Projeto do Pai até as últimas consequências. Sua morte tornou-se o caminho de sua fidelidade ao Pai. Assim se referia Jesus: “Todo aquele que se declarar a meu favor diante dos homens, também eu me declararei em favor dele diante do meu Pai que está nos céus” (Mt 10,32). Declarar-se a favor de Jesus é superar o medo, a exemplo dos primeiros cristãos que abraçavam o martírio, como forma de fidelidade a Jesus Cristo e ao Seu Evangelho. Ao longo da história da Igreja, muitos outros foram martirizados, ou seja, tombaram, defendendo o projeto do Reino de Deus, anunciado por Jesus.

Irmãos e irmãs. Não tenhamos medo de testemunhar Jesus, mesmo na perseguição, pois Ele é nossa força e nossa segurança em todos os momentos. Renovemos nossa esperança de construirmos um mundo de paz e alegria, para nós, no presente, e às futuras gerações.

Deus abençoe a todos e um bom domingo.

Dom Adimir Antonio Mazali – Bispo Diocesano de Erexim