WEBMAIL

Arquidiocese de Porto Alegre celebra envio de 3 mil catequistas

No mês de março, mais de 500 novos catequistas, da Arquidiocese de Porto Alegre, receberam formação e envio a partir de fundamentos e metodologia da Iniciação à Vida Cristã (IVC). A formação aconteceu nos quatro Vicariatos da Arquidiocese de Porto Alegre nos dias 9 e 16 de março, onde aconteceu também a celebração de envio do mandado de catequistas para o ano 2024. Cada Vicariato contou com a presença do respectivo Bispo Referencial na presidência da Celebração. Ao todo, em torno de três mil catequistas foram enviados para a catequese a serviço do IVC em toda Arquidiocese, provenientes das 158 paróquias.

Na ocasião, cada catequista recebeu uma carta do arcebispo e bispos auxiliares com o título: “Ide, pois, e fazei discípulos…” (Mt 28, 19). No documento, dom Jaime Spengler, Arcebispo Metropolitano, expressa: “Ser catequista é uma vocação de serviço na Igreja. Ela foi recebida como dom do Senhor para ser transmitido aos demais. Por isso, o (a) catequista deve, constantemente, regressar àquele primeiro anúncio ou “kerygma”, que é o dom que transformou a própria vida. No exercício deste ministério, importante e fundamental ter presente o estilo de Jesus, que se adaptava às pessoas que tinha à sua frente. É preciso saber mudar, adaptar-se, para que a mensagem seja mais próxima, mesmo quando é sempre a mesma, porque Deus não muda, mas renova todas as coisas Nele”. Completa com um incentivo à missão catequética: “Avancemos! Não nos deixemos influenciar por quem não se dispõe a colaborar na formação de discípulos(as). Não esqueçamos que o(a) discípulo(a) de Cristo permanece no Seu no amor. Se o(a) discípulo(a) permanece unido(a) a Ele, pode dar frutos! Afastemo-nos de saudosismos de um passado que não mais existe, ou que busca adeptos. Rezemos uns pelos outros. Participamos todos da mesma missão: Evangelizar!”, escreveu Spengler aos catequistas.

Vicariato de Guaíba – Dia único de envio missionário e formação

No sábado, 16 de março, mais de 280 catequistas do Vicariato de Guaíba reuniram-se na Paróquia Santa Teresinha, em Butiá, para um dia de formação sobre temáticas do IVC e envio para o cumprimento do mandato de catequista durante o ano de 2024. A programação iniciou com a missa de envio, celebrada por Dom Odair Miguel, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Porto Alegre e Referencial para o Vicariato de Guaíba, e seguiu com momentos formativos e de integração entre os catequistas.

Padre Ilário Flach, coordenador de Pastoral da Arquidiocese, falou sobre a metodologia do IVC, com detalhes sobre cada uma das etapas formativas e reforçando a importância de as paróquias assumirem o compromisso de incentivar a formação à Iniciação à Vida Cristã. “Do meu ponto de vista, a fala do Padre Ilário foi importantíssima, pois quando ele reforça as diferentes realidades das comunidades e explica que devemos trabalhar unidos, enfatiza que o catequista não faz nada sozinho. Precisamos estar unidos como Igreja em prol da Iniciação à Vida Cristã”, avalia a referencial do IVC na Área Pastoral de Camaquã, Liliane Ferreira.

Na manhã de formação, os catequistas tiveram uma formação sobre catequese inclusiva, ministrada pela catequista Mônica Ferreira. Mônica salientou a importância da Igreja romper as barreiras e se preparar para incluir as pessoas com deficiência em todas a pastorais e momentos litúrgicos. Na catequese, ela já desenvolve uma experiência de inclusão com crianças e adolescentes e relatou como a metodologia pode ser aplicada em todas as comunidades.

A formação seguiu, no turno da tarde, com atividades segmentadas para os catequistas iniciantes nas etapas da Eucaristia, Crisma e Adultos e também formação específica para todos os catequistas de Batismo do Vicariato de Guiaíba. “Esse envio que recebemos hoje é uma luz e um estímulo para seguirmos em mais um ano de ministério”, afirmou a referencial da Área Pastoral de Guaíba, Eroneide Nowicki. “Com tantos desafios que temos em nossas paróquias, nós precisamos dessa luz e dessa orientação para levar Jesus Cristo às nossas crianças, adolescente e adultos”, enfatiza.

A coordenadora do IVC no Vicariato de Guaíba, Jane Vencato, avalia que o encontro foi muito produtivo e irá trazer bons frutos para todas as paróquias: “Recebemos a graça de formar mais de 70 novos catequistas para iniciarem o ministério em 2024. Esse sim de cada um e cada uma é o reflexo de um trabalho potente que já vem sendo realizado em nosso Vicariato dede 2015 e que hoje já podemos colher bons frutos”. Por causa das distâncias muito grandes do Vicariato, o dia de formação e envio foi no mesmo dia 16 de março.

Porto Alegre, Canoas e Gravataí – Formação e envio em março em 2 momentos

Os outros Vicariatos de Canoas, Porto Alegre e Gravataí também tiveram semelhante evento. Dia 09 de março houve o dia de formação e no dia 16 de março a missa do envio, presidida pelo bispo referencial de cada Vicariato. Para a coordenadora geral da Dimensão Catequética da Arquidiocese de Porto Alegre, Ir. Maria Aparecida Barboza, os momentos formativos são necessários, pois ser catequista corresponde ao primeiro passo de um percurso formativo.

“O catequista fala em nome da Igreja. Anunciar o querigma e aprofundar a fé através da catequese, requer formação sobre os fundamentos e metodologia da Iniciação à Vida Cristã. Transmitir a fé às novas gerações no tempo atual constitui-se num grande desafio.  E o envio do mandado do catequista na Arquidiocese solidifica o sentido de pertencimento eclesial e unidade pastoral por uma Igreja Sinodal”, disse a coordenadora geral do IVC.

Nesses primeiros meses antes da Páscoa, acontecem as inscrições para a Catequese nas paróquias e comunidades. Após a Páscoa, os grupos da catequese iniciam a metodologia catequética, seguindo o material didático proposto e publicado pelas Paulinas, de autoria de dom Leomar Brustolin, atual Arcebispo de Santa Maria e Presidente do Regional Sul 3.

 

Com informações da Arquidiocese de Porto Alegre