PASTORAL DA CRIANÇA › 30/10/2018

Assembleia Estadual planeja agenda 2019 e avalia ações do decorrer do ano

Caxias do Sul – Nos dias 18 a 20 de outubro realizou-se nas dependências do Centro de Pastoral, em Caxias do Sul, a Assembleia Estadual da Pastoral da Criança/RS, que reuniu padres, coordenadores de núcleos, setores e multiplicadores das ações básicas de 19 dioceses. O encontro tem como objetivo resgatar a caminhada dos 35 anos de Pastoral Nacional da Criança e 34 anos de Pastoral Estadual da Criança, através do trabalho realizado nas diferentes dioceses; avaliar as ações desenvolvidas no decorrer do ano de 2018, destacando o desenvolvimento integral das crianças e o acompanhamento às gestantes; analisar e avaliar os resultados alcançados; planejar as ações para o ano de 2019. A abertura da Assembleia Estadual foi no dia 18 de outubro, com a realização de uma celebração eucarística, presidida por Dom Liro Vendelino Meurer , Bispo Referencial da Pastoral da Criança no RS.

Ações

A Pastoral da Criança, organismo de ação social da CNBB, alicerça sua atuação na organização da comunidade e na capacitação de líderes voluntários que ali vivem e assumem a tarefa de orientar e acompanhar as famílias vizinhas em ações básicas de saúde, educação, nutrição e cidadania tendo como objetivo o “desenvolvimento integral das crianças, promovendo, em função delas, também suas famílias e comunidades, sem distinção de raça, cor, profissão, nacionalidade, sexo, credo religioso ou político” (Artigo 2º do Estatuto).

Para que esse grande objetivo seja atingido, as dioceses participantes relataram as atividades realizadas em 2018, sendo elas:

  • guia do Líder 2015;
  • atualização do Guia do Líder 2015;
  • desenvolvimento infantil;
  • acompanhamento nutricional;
  • brinquedos e brincadeiras;
  • alimentação e hortas caseiras;
  • políticas públicas;
  • missão e gestão.

Além das ações desenvolvidas, a Igreja está sempre em busca de novos voluntários, pessoas que possam assumir a missão da Pastoral da Criança.  “Aumentar os operários, porque a messe é grande”. Essa é uma das grandes necessidades da pastoral.

Segundo dados do Censo de 2010, há no Rio Grande do Sul cerca de 318.294 crianças de 0 a 6 anos em condição de pobreza. Dessas, cerca de 33 mil são acompanhadas pela Pastoral da Criança, que está presente em 17 dioceses e 304 paróquias gaúchas. Sua abrangência atinge 206 municípios que são acompanhados por 6.277 voluntários/as.

Nesse sentido, quanto maior o número de voluntários, reconhecidos pela Igreja como missionários da vida, maior a garantia de que essas crianças terão um desenvolvimento pleno, contribuindo para que suas famílias e comunidades realizem sua própria transformação. Durante a avaliação da assembleia, surgiram muitos pontos positivos, entre eles: a acolhida dos participantes; a troca de experiências entre as dioceses, permitindo um maior conhecimento das mesmas; a organização, objetividade e produção da assembleia; o clima de descontração e bom humor entre os participantes.

Mas o ponto mais positivo, segundo os participantes, foi a presença do Bispo Liro Meurer em toda a assembleia. Para os participantes, a sua presença foi vista como uma grande conquista, uma vez que os Bispos Referenciais são uma grande força da Igreja e da Pastoral da Criança nos Estados.

Outro ponto que se destacou foi a participação do Padre Leonardo Inácio Pereira na assembleia.  Na sua fala: “Deixar-se tocar por Jesus, somos todos missionários”, ele reforça que todos devemos ser verdadeiros missionários em uma Igreja em saída, indo ao encontro de nossas famílias, crianças e gestantes.

Tanto um como o outro, destacaram que as ações da Pastoral da Criança deve gerar uma cultura que cuida do ser humano, especialmente das crianças pequenas, do meio ambiente, da vida em sua plenitude para a construção da sociedade justa e fraterna.

Agenda 2019

Nesse momento da assembleia, os representantes das dioceses iniciaram a elaboração da Agenda 2019, com as principais atividades a serem desenvolvidas na Pastoral da Criança de cada diocese: encontro de líderes, assembleias, entre outras. Mas agenda não ficou concluída; é um trabalho que se estenderá até o final do corrente ano.

Na mesma oportunidade, ocorreu a eleição para escolher a Suplente e a Adicional da Pastoral da Criança Estadual. Respectivamente, foram eleitas as representantes Arlete Medeiros e Rejiane Cristina Engel.

Palavras do Bispo

“A assembleia foi um momento celebrativo, um ver, julgar e agir das ações da pastoral; uma memória do que está acontecendo nas dioceses. Sentimos as alegrias, os desafios e as esperanças. Há um trabalho muito bonito sendo feito por pessoas dedicadas, generosas, voluntárias que sentem esse trabalho como uma missão. Mas só o trabalho não basta, o motor principal é a espiritualidade que tem como fonte a Palavra de Deus. Lembramos as pessoas que já fizeram história nesta caminhada de 35 anos e as que hoje levam adiante tão importante missão pela vida das crianças nos seus primeiros anos de vida, como fundamentais para a vida toda.

No Ano Nacional do Laicato, com o tema “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na Igreja em saída, a serviço do Reino” e com o lema: “Sal da Terra e Luz do Mundo”, podemos afirmar com alegria que a Pastoral da criança é fruto da ação e vocação dos leigos (as) que nasce do Batismo e da Crisma, com o apoio dos bispos e padres. O lugar próprio da vocação do leigo é o mundo, o dia a dia na família, trabalho, escola, saúde, lazer, comunidade, etc. Apesar de muitos desafios que temos na pastoral, da situação atual do nosso país, possamos acreditar no valor do que estamos fazendo e brilhemos entre as trevas da vida, sendo esperança onde está ausente.”

Dom Liro Vendelino Meurer , Bispo Referencial da Pastoral da Criança no RS