WEBMAIL

Bispos do Regional Sul 3 se encontram em reunião virtual

Atento à realidade de isolamento social que vive o Rio Grande do Sul, o episcopado gaúcho realizou nesta segunda (08), um encontro online para encaminhar demandas que seriam discutidas na assembleia estadual, prevista para o início deste mês de junho (de 1º a 05) e não realizada em virtude da pandemia do Coronavírus no Brasil e no Estado.

Dom José Gislon, Presidente da CNBB Regional Sul 3, explica que a assembléia sempre foi marcada por uma rica partilha das dioceses. “Era uma semana em que estávamos estudando e refletindo entre nós bispos, com provinciais das congregações, coordenadores diocesanos, de pastorais e de movimentos”. Para não perder a oportunidade e também garantir este espaço de comunhão, os bispos se encontraram nesta segunda-feira.

O Presidente explica que um dos momentos mais importantes da reunião foi a partilha de cada bispo sobre a realidade de sua diocese neste momento histórico de pandemia. “Foram e são muitos desafios, mas também muitos sinais de vida nas dioceses no esforço de que a Igreja continue sempre presente na vida do povo”.

Sobre a mesma pauta, dom Ricardo Hoepers, bispo diocesano de Rio Grande, acrescenta: “Cada bispo pôde apresentar a realidade do enfrentamento da pandemia em sua diocese, a partir dos pontos de vista social e eclesial”. Segundo ele, foi possível perceber que “no Rio Grande do Sul há lugares que têm focos maiores de disseminação e contágio e outros que têm menos. De qualquer forma, todos se demonstraram preocupados, ainda sem perspectiva de saber até quando iremos nas condições que estamos”, finaliza dom Ricardo.

Dom José Gislon, Presidente da CNBB Sul 3, coordenou a reunião

Dom José Gislon relata que os bispos debateram ainda sobre as coletas que não ocorreram este ano, buscando “um caminho conjunto para dar respostas de solidariedade à Igreja”, apoiando especialmente as dioceses que sofrem com dificuldades econômicas para manter a vida de sua Igreja local. Ele completa lembrando que os participantes conversaram também sobre a preparação do subsídio de Natal para este ano, uma marca registrada do Tempo de Advento no Rio Grande do Sul.

O bispo diocesano de Cruz Alta, dom Adelar Baruffi, também participou do encontro, que viu como uma importante oportunidade de comunhão da Igreja do Rio Grande do Sul. “Estamos juntos e caminhamos juntos. A pandemia nos ajudou a recordar que precisamos buscar soluções para os problemas que já tínhamos ou para aqueles que são novos. O mais importante é sentirmos que estamos em comunhão”. Para dom Adelar, é por isso que momentos como este são fundamentais: “Sentimos que não somos bispos isolados em nossas dioceses, mas que temos uma comunhão e podemos caminhar juntos enquanto CNBB do nosso Regional”, conclui.

O Presidente do Regional Sul 3 avalia o encontro de forma muito positiva, especialmente porque reforçou a caminhada conjunta da Igreja do Rio Grande do Sul. “Foi um momento de graça para reforçarmos sempre a nossa missão de conduzir o povo de Deus nessa realidade de pandemia, sempre atentos aqueles que mais precisam”, ressalta dom Gislon.