WEBMAIL

“Dai-lhes vós mesmos de comer”! (Mt 14,16)

Neste final de semana que antecede a quarta-feira de cinzas e o início do tempo quaresmal, queremos antecipar a reflexão sobre a importância deste tempo especial de nossa vida eclesial. Somos chamados a mergulhar com mais intensidade nesta preparação espiritual para a centralidade litúrgica de nossa fé. Este tempo nos prepara para a grande celebração do Mistério Pascal de Cristo: sua paixão, morte e ressurreição. Nela se plenifica o projeto salvador de Deus para toda a humanidade, pois Deus enviou seu próprio Filho para que o mundo fosse salvo por Ele. Serão quarenta dias de um caminho que devemos percorrer com todo o nosso ser, com toda a nossa disposição, guiados, ajudados pela Palavra de Deus em busca de sincera conversão.

Os eventos celebrados no tempo quaresmal iluminam nossa caminhada como um exercício de travessia pelos desertos de nossa vida para chegarmos, ao final, como o povo de Israel, à Terra Prometida do céu, na comunhão definitiva com Deus. Neste período, acompanhar o jejum de Jesus, como fez antes do início de sua vida pública, nos faz aprender dele a forma de vencer o tentador pela força da Palavra de Deus.

Prezados irmãos e irmãs: Aproveitemos para recordar as práticas de piedade que devem permear nossa vida, colaborando para vivermos mais profundamente este tempo quaresmal. Estas práticas de piedade estão expressas no Evangelho da quarta-feira de cinzas (Mt 6,1-6.16-18) e quer nos ajudar mais concretamente no caminho para a Páscoa.

  1. Jesus fala da Esmola (traduzimos por Caridade): motivam-nos a olhar para nossos irmãos e irmãs, particularmente os mais necessitados e sermos solidários em suas necessidades;
  2. Jesus nos fala da Oração: faz voltar nosso olhar e nosso coração para Deus, renovando nossa confiança em seu amor de Pai misericordioso; por ela aprofundamos nossa intimidade com Ele com a certeza de que sempre nos acompanha a sua presença;
  3. Jesus nos indica o Jejum: Voltados a nós mesmos, somos convidados a viver o desapego e o autodomínio superando os impulsos humanos que nos afastam da dignidade cristã. Jejuar nos fortalece numa vida espiritual madura, livre e profunda. Também nos faz solidários com os sofredores e com eles compartilhar o que temos e o que somos. O Jejum está prescrito nos mandamentos da Igreja que diz: “Jejuar e abster-se de carne quando manda a santa Mãe Igreja, ou seja, na quarta-feira de cinzas e sexta-feira santa.

Caríssimos irmãos e irmãs: Iluminados pelo Evangelho e pelas práticas de piedade, voltemos nosso olhar à realidade que nos cerca. A Igreja nos ajuda propondo um olhar para o mundo, no qual estamos inseridos, com seus principais desafios. Particularmente no Brasil, a Igreja nos propõe a Campanha da Fraternidade, que neste ano nos trás como tema: “Fraternidade e Fome” e como lema, inspirado no Evangelho de Mt 14,16: “Dai-lhes vós mesmos de comer”!

O objetivo da Campanha deste ano é SENSIBILIZAR a sociedade e a Igreja para enfrentarem o flagelo da fome, sofrido por uma multidão de irmãos e irmãs, por meio de compromissos que transformem esta realidade a partir do Evangelho de Jesus Cristo. Quer também nos fazer compreender a realidade da fome à luz da fé em Jesus Cristo; desvelar as causas estruturais da fome no Brasil; indicar as contradições de uma economia que mata pela fome; investir esforços concretos em iniciativas individuais, comunitárias e sociais que levem à superação da miséria e da fome no Brasil; entre outras iniciativas.

Portanto, que este Tempo Quaresmal e a Campanha da Fraternidade nos ajudem a percorrermos um caminho de sincera conversão e preparação para a Festa da Páscoa, certeza de vida plena para todos em Cristo Ressuscitado, em meio às angústias e inseguranças e marcado fortemente pelo desafio da falta de uma vida saudável para todos. “Não podemos ceder à cultura da indiferença e de que não há vida em plenitude onde falta o alimento básico para a vida digna” diz o Papa Francisco, reforçando o convite de Jesus a todos nós: “Dai-lhes vós mesmos de comer” (Mt 14,16).

Deus abençoe a todos, um bom domingo e boa caminhada quaresmal.

Dom Adimir Antonio Mazali – Bispo Diocesano de Erexim