WEBMAIL

Deus quer sempre nos encontrar

Deus nos ama, e por isso criou tudo visando o nosso bem.

Além disso, pelo fato do pecado humano, que nos separou todos de Deus, Ele vem encontrar o que está perdido. Por isso, ele sai ao nosso encontro nas ruas e nas encruzilhadas da vida, buscando a todos, pois todos precisamos de redenção. Foi exatamente o que Jesus, Nosso Senhor veio fazer. Caminhando sem cansar, anunciando a Boa Notícia da Salvação e realizando sinais, as interações com todos sempre visavam o bem das pessoas e vem sempre acompanhadas dos sinais desta Salvação.

O Evangelho deste Domingo (Lucas 19,1-10) mostra aquele homem, Zaqueu, que estava muito ansioso para ver Jesus. Certamente, no íntimo de sua consciência tocada pela Graça, entendia que precisa desse encontro. Para poder ver Jesus, foi obrigado a vencer grandes resistências. Podemos imaginar a luta interna que se travou no interior da alma daquele homem pecador E as desculpas para fugir de Jesus encontravam razões humanas muito justificáveis: a multidão o impedia, além disso, era de pequena estatura.

Ou seja, Zaqueu tinha suficientes razões para deixar Jesus passar. Às vezes não é fácil para nós nos aproximarmos de Jesus. Já não experimentamos essas dificuldades, ou por medo, ou por vergonha de Jesus? Assim também como Zaqueu, tantas vezes nossa estatura moral e espiritual é baixa e, como nossas personalidades se desenvolveram tão pouco, nos tornamos anões. Zaqueu não queria perder esta oportunidade. Jesus olhou e o viu trepado na árvore. Os olhos de Jesus encontraram os seus olhos. No olhar de Zaqueu, Jesus percebeu seu desejo profundo de um homem em busca de salvação, e se convidou a ficar em sua casa. Ele não se importa com o que os outros dizem. Jesus sabia muito bem que estava aqui nesta terra para salvar os perdidos. E Zaqueu era um desses homens.

O encontro com Jesus na visita à casa de Zaqueu provou ser muito saudável para Zaqueu e para toda a sua família. Um exemplo de verdadeira conversão podemos entender da frase dita por Zaqueu: “Senhor, eu dou a metade de meus bens aos pobres, e se defraudei alguém, vou devolver quatro vezes mais”.

A conversão de Zaqueu aconteceu devido ao interesse misericordioso de Jesus por ele.

Na 1a Leitura (Sabedoria 11,22-12,2) havíamos escutado que o Senhor “de todos tem compaixão”. Deus tem paciência para com o pecador e busca sempre salvar. Jesus veio ao encontro de todos e de cada um de nós. É preciso, como aconteceu com Zaqueu, confiar e corresponder a esta misericórdia, indo ao encontro de Jesus.

Na 2a Leitura (2 Tessalonicenses 1,11-2,2) São Paulo se dirige àquela Comunidade cristã, uma comunidade perturbada por um mal-entendido sobre o tempo da 2a vinda de Cristo. São Paulo os educa na fé, ensinando que não é importante saber o quando isso acontecerá, mas sim, o que importa é viver como cristãos no dia a dia, no hoje que Deus nos permite viver.

Aproveito esta oportunidade, para lembrar a todos que no final de semana da comemoração de Todos os Santos, em toda a nossa Diocese, realizaremos a Coleta Diocesana em prol da Causa da Canonização de nossos Beatos Manuel e Adílio.

Dom Antonio Carlos Rossi Keller – Bispo de Frederico Westphalen