WEBMAIL

É Natal, que o amor toque o coração!

Estimados irmãos e irmãs em Cristo Jesus! O Natal é um momento propício para olharmos para o nosso interior e deixarmos aflorar o que de melhor temos na nossa vida, em termos de espiritualidade, solidariedade e humanidade. É um tempo oportuno para deixarmos falar não tanto a voz da razão, mas a do coração, que envolve o mistério e o amor de Deus, manifestado de forma simples e despojada, na vida de uma frágil criança. O local do nascimento de Jesus carecia de muitas coisas, não era um lugar digno para uma família, nem para uma criança nascer, mas foi ali que o Filho de Deus nasceu. A carência material não suprimiu o amor do coração de Maria e de José para acolher uma nova vida.

A festa do Natal é sempre uma oportunidade para renascermos espiritualmente, lembrando do amor de Deus que não exclui, mas nos une como família humana. Mesmo tendo passado dois mil anos daquele acontecimento histórico, ainda podemos olhar para Belém, contemplar a criança que nasceu na manjedoura e celebrar o seu nascimento, reavivando no coração a esperança no amor, na vida, no presente e no futuro, por que Ele está no meio de nós.

Na fragilidade humana Jesus experimentou a exclusão, precisou nascer numa gruta, porque não tinha lugar para seus pais na hospedaria. Foi colocado numa manjedoura, como recém-nascido, porque não tinha um berço para acolhê-lo. Vivendo a experiência da fragilidade humana, pode sentir e valorizar o amor, o carinho e a ternura de uma família em condições muito limitadas, do ponto de vista econômico, mas enriquecida pela graça de Deus, porque na simplicidade não deixou faltar o amor, soube acolher e proteger a vida, mesmo em condições difíceis.

Pode acontecer que, em meio a tantas preocupações com o trabalho, as férias e as festas, ou em arrumar a casa para receber as visitas, você ainda não tenha tido o tempo de colocar em dia a casa interior, isto é, o espaço do coração, para acolhê-lo e assim poder participar, com a alegria dos anjos, desta festa divina e humana, que une o céu e a terra num júbilo de comunhão e de fraternidade, porque Deus está entre nós, na fragilidade, na força e na ternura de seu Filho Jesus, nascido em Belém.

Desejo a todos um Feliz e Santo Natal.

Dom José Gislon, OFMCap. – Bispo Diocesano de Caxias do Sul