WEBMAIL

Em Moçambique, Lar acompanhado pela equipe missionária acolhe jovens para discernimento vocacional

A promoção vocacional sempre foi uma preocupação da Missão do Regional Sul 3 em Moçambique. Desde o início da presença dos missionários nas paróquias de Larde e Micane, em muitos jovens foi despertado o interesse para a vocação sacerdotal ou religiosa.

Foi em 2009 que essa prioridade da equipe missionária em Moma tornou-se concreta através da abertura e manutenção de um Lar Vocacional que acolhe meninos que desejam ingressar no seminário. Na realidade de Moma, essa iniciativa é fundamental para que os jovens possam concluir a 12ª classe (ensino secundário), uma vez que as localidades do interior carecem de escolas com o ensino completo. Nesse sentido, o Lar Vocacional, além de oferecer um programa de acompanhamento vocacional, é também um espaço de moradia que possibilita a conclusão do ensino para os jovens.

Para ingressar no Lar Vocacional, os jovens inicialmente são acompanhados em suas comunidades e zonas através do Ministério das Vocações de cada paróquia. Além disso, o jovem também precisa participar dos encontros vocacionais promovidos nas paróquias e, por fim, participar da seleção das vagas, que ocorre anualmente.

Em 2023, o Lar Vocacional acolhe 13 jovens oriundos das duas paróquias atendidas pelos missionários e missionárias na Arquidiocese de Nampula: São Paulo Apóstolo de Larde e São Miguel Arcanjo de Micane.

Com este projeto, a equipe missionária incentiva aos jovens ao discernimento vocacional, o estudo, o aperfeiçoamento da língua portuguesa, a autonomia e responsabilidade (cuidado da casa e preparo das refeições), a espiritualidade e oração (missa e leitura orante semanal), o esporte e lazer, a vida comunitária, entre outros.

Um compromisso de todos nós

Para garantir a sustentabilidade do Lar Vocacional, as paróquias oferecem doações, em especial, de produtos para alimentação. Contudo, esta partilha das paróquias e a contribuição das famílias são insuficientes para suprir todas as despesas. Por esse motivo, a Coleta de Pentecostes realizada em todas as comunidades e paróquias do Rio Grande do Sul é fundamental para manter este e outros projetos da Missão em Moçambique.

Na celebração de Pentecostes – este ano dias 27 e 28 de maio – toda a Igreja do Rio Grande do Sul realiza a coleta que permite a continuidade do envio de missionários e missionárias a Moçambique. A coleta, repassada integralmente pelas arqui/dioceses ao Conselho Missionário Regional, tem por finalidade manter e fortalecer o Projeto Igrejas Solidárias – Missão Moçambique, com o envio e sustento dos missionários/as. Também apoia a articulação do Conselho Missionário Regional no Estado, que promove formações, encontros missionários e colabora com as Pontifícias Obras Missionárias e com projetos missionários na Amazônia.

A colaboração de cada um faz a diferença e nos impulsiona para a missão, a partir desse compromisso concreto, em terras moçambicanas, junto ao povo macua.