WEBMAIL

Epifania: a manifestação do Senhor

 

Celebramos hoje a Solenidade da Epifania do Senhor.

Numa era de trevas, a luz do Salvador resplandece sobre a humanidade. Assim como profetizado por Isaías, “Levanta-te e resplandece, Jerusalém, porque chegou a tua luz e brilha sobre ti glória do Senhor.” (Isaías 60,2-6), como ouvimos na 1a Leitura, este resplendor divino não conhece fronteiras ou limites, é para todos os povos, para todas as almas sedentas de redenção.

Jesus Cristo, o Verbo encarnado, veio ao mundo como um presente de amor e salvação para cada um de nós. Sua presença foi anunciada até mesmo para aqueles homens distantes da tradição judaica, sábios em ciência e virtude, os três reis magos, que seguiram a estrela até Belém, como nos relata o Evangelho de hoje (Mateus 2,1-12). Esta Epifania, esta manifestação divina, convida-nos a adorar o Menino que veio para nos salvar, independentemente de raça, origem ou estatuto social.

Ele é a luz que ilumina nossos caminhos mais obscuros, oferecendo-nos a filiação divina que dá sentido à nossa existência como seres humanos. Diante das incertezas e tristezas do mundo, somos convidados a cantar com alegria, entregando-nos aos braços amorosos do Pai Celestial, que nos enviou seu Filho Jesus.

Neste novo ano, especialmente em cada Domingo na participação da Missa Dominical, caminhemos com alegria para encontrar Jesus Cristo. Agradeçamos a paz e liberdade que temos para buscar sua presença, fortalecidos pela comunhão com nossa comunidade de fé.

Os ensinamentos de Jesus são imutáveis, a chave para compreender a verdadeira essência da vida e dos eventos que a permeiam. Não há “tempos novos” que os invalide, pois sua verdade é eterna.

Deus nos convida a abraçar sua luz, um dom e um privilégio que não devemos desperdiçar. Muitos perderam a fé, imersos na escuridão da ignorância e do pecado. Abandonaram a oração e o encontro com Deus e com os irmãos na Missa, buscando substituições vazias para preencher o vazio interior.

Devemos auxiliar uns aos outros, vendo além do próprio egoísmo. As pessoas anseiam por encontrar Deus e serem úteis aos mais necessitados. “Levanta os olhos ao redor e vê: todos se reuniram e vieram a ti.” (Isaías 60,4)

Neste mundo, testemunhamos uma triste realidade: o domínio do mal que gera morte, guerras, corrupção e solidão. Esta é a consequência quando as pessoas se desviam da vontade de Deus.

A Epifania é a festa da manifestação do Senhor ao mundo. Que Ele se manifeste através de nós, e que possamos ser mensageiros do Reino de Cristo, estabelecendo a justiça, a verdade e o amor onde quer que estejamos, com a ajuda da Graça Divina.

 

Dom Antonio Carlos Rossi Keller – Bispo de Frederico Westphalen