WEBMAIL

Eu, porém vos digo…

Depois das bem-aventuranças e da exortação a sermos sal da terra e luz do mundo, Jesus deixa claro que não veio abolir a Lei e os Profetas, mas dar-lhe pleno cumprimento. E vai além: “se a vossa justiça não for maior que a justiça dos mestres da Lei e dos fariseus, vos não entrareis no Reino dos Céus”.

O evangelista Mateus sempre relaciona a prática da Lei com a justiça, mostrando que a proposta do Evangelho não se reduz a uma observância pura e simples dos mandamentos, mas tudo deve ser acompanho com o espírito do Evangelho, ou seja, com as mesmas disposições do coração de Jesus.

Assim Jesus repassa os 10 mandamentos e mostra o seu verdadeiro sentido com essa forma de falar: “vos foi dito e eu vos digo”. Vos foi dito: “Não matarás!”. Eu vos digo: “todo aquele que se encoleriza com seu irmão será réu em juízo; quem disser a seu irmão ‘patife’ será condenado pelo tribunal; quem chamar o irmão de ‘tolo’ será condenado no fogo do inferno”.

Como podem constatar Jesus, o todo misericordioso, quando se trata do respeito à vida, se mostra intransigente, justamente porque a sua medida é o amor e este não admite meias medidas. Quem ama cuida também dos detalhes e não admite a ofensa das de vida das pessoas.

Existem muitas formas de “matar” o irmão. Não é só o sentido físico que a própria justiça dos homens condena, mas toda vez que denegrimos os irmãos, toda vez que caluniámos, que deturpamos sua imagem ou os desprezamos, estamos sendo injustos e matando a vida.

Ouviste o que foi dito: ‘Não cometerás adultério’. Eu, porém vos digo: ‘Todo aquele que olhar para uma mulher, com o desejo de possuí-la, já cometeu adultério com ela no seu coração’. Claro que isso vale também para as mulheres. Podemos achar que Jesus exagera e passa dos limites. Mas não, precisamos saber vigiar nosso coração e ao mesmo tempo nutri-lo de coisas boas e sadias que enaltecem o ser humano.

Vos foi dito: ‘não jureis falso’. Eu, porém, vos digo: ‘não jureis de modo algum’. Seja o vosso ‘sim’: Sim e o vosso ‘não’: Não. A verdade é sempre a melhor opção e não precisamos recorrer a subterfúgios para nos justificar.

Quem tem a consciência limpa não tem o que temer. O homem olha as aparências, mas Deus olha o coração. Não bastam boas intenções, mas quando brotam de um coração sincero se transformam em obras de misericórdia e salvação. Dar-se metas a alcançar ajuda a crescer – humana e espiritualmente – continuamente.

Para refletir: Como soa ao meu ouvido esse jeito de falar de Jesus? Concordo com o seu ensinamento? Essas exigências evangélicas fazem sentido? Como estou conseguindo vive-las? Busco viver radicalmente o Evangelho ou só aquele ‘mais ou menos’?

Textos bíblicos: Ecl. 15, 16-21; 1Cor 2,6-10; Mt 5, 17-37; Sl 118

Dom Jaime Pedro Kohl – Bispo de Osório