WEBMAIL

FAJE está com inscrições abertas para 6ª Edição do Curso de Especialização “Pastoral numa Igreja em Saída”

A fragmentação e o pluralismo, que caracterizam a sociedade contemporânea, deram origem a muitas incertezas nos últimos anos, que se acentuaram com a pandemia da Covid-19, criando inseguranças e dando origem a uma polarização exacerbada no campo social, político e religioso, expressando-se como “sombras de um mundo fechado” (FT 9-55). As dificuldades de “caminhar juntos” repercutem também no interior da Igreja, o que levou o Papa Francisco a propor o caminho sinodal como único que assegura a “comunhão, a participação e a missão” da Igreja no momento pelo qual passa a humanidade e seus efeitos no ser e agir cristãos.

Neste contexto, a FAJE (Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia) propõe a 6ª Edição do Curso de Especialização “Pastoral numa Igreja em Saída”. A iniciativa apresenta novos horizontes para a ação evangelizadora, tendo como foco gerador do “novo” a coordenação de pastoral. Para isso possibilita o acesso a reflexões e conteúdos fundamentais para a pastoral no mundo atual, além de destacar experiências pastorais significativas que já indicam alguns caminhos novos para a Igreja.

Ao repensar a missão da coordenação pastoral, o curso pretende enfrentar as diversas tentações sofridas pelos agentes de pastoral (cf. EG, 70 ss.), oferecendo pistas para que os que dele participam possam se tornar pessoas que “pensam” a ação pastoral e propõem saídas que se configurarão como respostas novas aos desafios que a realidade apresenta.

Organizado em três módulos, realizados em períodos intensivos de janeiro e julho, com atividades integradoras durante o semestre, o curso está articulado da seguinte maneira: No Primeiro Módulo, o curso oferecerá um Diagnóstico teológico-pastoral do tempo presente, apresentando o novo paradigma de sociedade e cultura no qual hoje se dá a ação evangelizadora, e que indica a necessidade da “conversão pastoral” da Igreja. Além disso, o módulo propõe uma espiritualidade que sustente a ação pastoral em tempo de incerteza. No Segundo Módulo, o curso mostrará que os Caminhos da conversão pastoral passam necessariamente pelo planejamento da ação evangelizadora, que faz a Igreja deixar de ser um conjunto de pastorais sem prioridades para se tornar pastoral de conjunto, com prioridades e estratégias, e a coordenação pastoral como impulsionadora da mudança, apontando novos horizontes para a ação evangelizadora. Uma pastoral de “proposta” e “em saída” que arrisca o novo nas periferias geográficas e existenciais num mundo em mudança. No Terceiro Módulo, o curso indicará Saídas sinodais para a pastoral em “tempos de travessia”, propondo um novo jeito de evangelizar na era digital, de pensar e organizar a “nova paróquia”, a pastoral litúrgico-sacramental, a animação bíblica da vida e da pastoral, o anúncio da fé na sociedade, formando leigos/as que sejam sujeitos nos processos de evangelização, reconhecendo o lugar e o papel das mulheres e das juventudes na Igreja. Ao longo dos módulos o curso apresentará e analisará Experiências pastorais significativas, que já se constituem como caminhos novos para a Igreja hoje, tornando-se um verdadeiro “laboratório” no qual se experimenta e se gera a “novidade pastoral” no tempo presente. Será feita também uma análise dos impactos do processo sinodal na Igreja do Brasil e na I Assembleia Eclesial da América Latina e o Caribe, através da leitura do relatório da escuta da Igreja do Brasil, feito pela CNBB e enviado à Secretaria Gerald o Sínodo dos Bispos, e do Documento elaborado pela Presidência do CELAM com as reflexões e propostas pastorais apresentadas a partir da I Assembleia Eclesial do Continente Latino-Americano e Caribenho.

A base espiritual do curso se fundamenta na “mística da travessia”. Esta mística sustentará a dinâmica de todo o curso que, em tempos de crise, se mostrará como um “mapa” orientador da passagem “para o outro lado do mar” (Mc 4,35-41), em perspectiva sinodal.

***

Carga Horária

396 horas, em 3 módulos

Objetivo Geral

Propor novos caminhos para a ação evangelizadora e pastoral da Igreja, num mundo marcado por polarizações, conferindo ao agir eclesial uma perspectiva sinodal e “em saída”.

Objetivos específicos

  1. Refletir sobre a situação da ação evangelizadora e pastoral da Igreja no momento presente, assumindo a “crise” como tempo favorável para o anúncio do evangelho;
  2. Repensar paradigmas, concepções, modelos pastorais e propor outros caminhos possíveis para a ação evangelizadora da Igreja no mundo contemporâneo, com destaque para a via sinodal, como criadora de “comunhão, participação e missão”, e tendo em vista a rica e longa experiência de planejamento da Igreja do Brasil;
  3. Proporcionar à coordenação de pastoral, perspectivas para sua missão de despertar a criatividade, o cultivo da novidade, o diálogo com a cultura em tempos de “rede”;
  4. Analisar experiências pastorais significativas, que se distanciam da “pastoral de manutenção”, com destaque para as questões trazidas do processo de escuta do sínodo sobre a sinodalidade e da I Assembleia Eclesial da América Latina e o Caribe;
  5. Cultivar uma espiritualidade do cotidiano em tempos incertos e do “absoluto frágil”.

Público-alvo

Presbíteros, diáconos, religiosos/as e leigos/as que atuam em coordenação pastoral em paróquias, dioceses, regionais, pastoral específica e planejamento pastoral da congregação.

Coordenação

Dr. Rafael Martins Fernandes (PUCRS)
Me. Felipe Magalhães Francisco (FAJE)

Informações e Inscrição, clique aqui.