WEBMAIL

Fé, provações e testemunho dos discípulos do Senhor

 

Estimados irmãos e irmãs em Cristo Jesus! Neste final de semana a Igreja celebra a solenidade do martírio dos apóstolos Pedro e Paulo. Homens tão diferentes, pela formação cultural e intelectual e pela escolha profissional. Um pescador, o outro militar. Mas ambos foram unidos pela fé e no martírio, um pela Cruz, o outro pela espada, por serem fiéis discípulos de Jesus Cristo.

Pedro e Paulo entregaram a vida como primícias da fé cristã. Pelo testemunho de fé dos apóstolos nós renovamos, no Creio, a nossa profissão de fé em Jesus, o Messias, o Filho de Deus. Durante esses dois mil anos de cristianismo, muitos inocentes tiveram e continuam tendo a vida tirada, pelo simples fato de serem cristãos. São milhares as vítimas, entre as quais recordamos muitos dos nossos Santos e Santas que sofreram o martírio por causa da fé no Senhor Jesus. Muitas das vítimas que foram martirizadas por causa da fé permanecem anônimas aos nossos olhos, mas não são esquecidas pelo amor misericordioso do Pai.

Para compreender que Jesus era o Messias, o Filho de Deus, os próprios apóstolos chamados pelo Senhor precisaram percorrer um caminho de conversão interior. O fato de ter caminhado com Jesus não tornou ninguém discípulo. Tornou-se discípulo de Jesus, como o Messias esperado, quem o acolheu no coração e na caminhada de fé. Podemos dizer que não foi uma tarefa fácil, eles tiveram dificuldades em identificar Jesus de Nazaré, o Filho do carpinteiro José, como o enviado por Deus. Pedro e Paulo aprenderam a confiar no Senhor, principalmente nos momentos mais difíceis, em que a fidelidade ao Senhor foi marcada com a entrega da própria vida. Ambos fizeram um grande esforço para anunciar o Evangelho de Jesus Cristo, o Filho de Deus, morto e ressuscitado. Na missão, precisaram lutar não somente contra os perseguidores, mas, sobretudo, contra o medo do desconhecido e as dúvidas sobre as escolhas que deviam fazer.

Estimados irmãos e irmãs! Como cristãos, devemos ter prudência na nossa caminhada de vida, mas não podemos nos deixar dominar pelo medo, que nos fragiliza e nos paralisa. Que o testemunho de fé e de fidelidade ao Senhor Jesus de Pedro e Paulo nos inspire a sermos fortes, a mantermos acesa a chama da nossa fé diante das provações que estamos passando, na realidade em que estamos vivendo, na vida pessoal, na nossa família, na nossa comunidade, no mundo do trabalho e em todo o contexto social do qual fazemos parte.

Dai-nos, Senhor, a coragem de Pedro e a audácia de Paulo, para continuarmos anunciando o vosso Reino de justiça, de paz, de misericórdia, de perdão e de amor, às pessoas presentes no mundo de hoje, com todas as suas fragilidades, mas também sedentas da ternura, da compaixão, da bondade e do vosso amor de Pai.

Quando deixamos o Senhor tocar o nosso coração, nossa vida ganha um novo sentido. Queridos pais, cultivem a fé e os valores cristãos na vida familiar, transmitindo aos vossos filhos os valores do Evangelho, o amor e o temor do Senhor, que nos acompanha na nossa peregrinação para a casa do Pai. Pedro, o pescador da Galiléia, cresceu na fé, na medida em que acolheu Jesus e deixou-se conduzir pelo Espírito Santo. Paulo precisou renascer como homem novo pela misericórdia de Deus, para tornar-se apóstolo. Nós também podemos viver um processo de conversão contínua, conhecendo e amando sempre mais aquele Deus, Pai misericordioso, revelado por Jesus Cristo, se deixarmos o Espírito Santo iluminar a nossa vida de fé.

Por intercessão de Nossa Senhora de Caravaggio, nossa mãe, rainha e padroeira de nossa Diocese, abençoe-vos o Deus todo poderoso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

 

Dom José Gislon, OFMCap. – Bispo Diocesano de Caxias do Sul