WEBMAIL

Jesus Ressuscitou, como havia dito!

Com a celebração de Ramos abrimos a Semana Santa. A narração da paixão e morte de Jesus nos introduziu no mistério da Cruz. Com a celebração da Santa Ceia iniciamos o Tríduo Pascal. Na silenciosa Sexta-Feira Santa meditamos a Gloriosa Paixão. Com a celebração da Vigília Pascal celebramos a recapitulação de todas as coisas em Cristo, jogando luz nova sobre as trevas do mundo que precisam ser iluminadas.

Estamos diante do Mistério da nossa Salvação: o mistério da paixão, morte e ressurreição de Jesus, Filho Unigênito de Deus, que pelo seu SIM fiel ao projeto do Pai, mudou a história da humanidade.

A Páscoa lembra-nos a vitória da vida, do bem e do amor. Atualiza no aqui e agora de nossa história a ação redentora de Cristo. A ressurreição de Jesus vislumbra um horizonte novo para a humanidade, nos introduz na imortalidade, nos projeta no eterno, no transcendente, no infinito.

A promessa se tornou realidade: “Eu vim para que todos tenham vida, que todos tenham vida plenamente”. E “Tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim” (Jo 13, 1). Podemos dizer que a ressurreição de Jesus rompeu todas as barreiras e diques; a água de graça e salvação está jorrando para toda a humanidade disposta a deixar-se atingir e saciar.

Com as mulheres que foram ao sepulcro possamos ouvir do anjo do Senhor: “Aquele que procurais não está aqui! Ele ressuscitou como havia dito! Ide dizer a seus discípulos: Ele ressuscitou dos mortos e vai a vossa frente na Galileia. Lá o vereis.” E, enquanto estão indo, o próprio Jesus aparece e as saúda com aquele bonito “Alegrai-vos” e reforça a missão confiada elas pelo anjo.

Missão essa agora confiada a todos nós cristãos – discípulos missionários de Jesus – ir a todas as periferias do mundo (a Galileia das nações) anunciar e testemunhar com alegria o mistério da ressurreição, a vitória do amor sobre o ódio e da vida sobre a morte.

Esse é o verdadeiro sentido da Páscoa para nós cristãos. É a festa da vida, a festa por excelência, a grande solenidade, o dia dos dias, a noite das noites, ponto de chegada e partida, a festa da reconciliação e da libertação.

Como diz o canto: “A Páscoa não é só hoje! A Páscoa é todo dia… tudo será um eterno ALELUIA!” Que a alegria pascal possa contagiar a todos e devolver a muitos irmãos e irmãs a esperança de dias melhores e uma razão para viver. Sim, ele está vivo e caminha conosco.

Para refletir: Costumo participar das celebrações da Semana Santa? Deixo-me envolver pelo espírito presente nas narrativas e acontecimentos lembrados? Que sentido tem a Páscoa para mim e minha família? Como posso vivenciar a alegria pascal?

Textos bíblicos: At 10, 37-43; Rm 6, 3-11; Mt 28, 1-10.

Dom Jaime Pedro Kohl – Bispo de Osório