WEBMAIL

JMJ – Encontro de Jovens e de culturas, pela fé

Estimados irmãos e irmãs em Cristo Jesus! Tendo como lema, “Maria levantou-se e partiu apressadamente” (Lc 1,39), terá início no dia primeiro de agosto a XXXVII Jornada Mundial da Juventude (JMJ), na cidade de Lisboa, em Portugal. A citação bíblica escolhida pelo Papa Francisco faz referência à atitude da Virgem de Nazaré, que depois da “Anunciação” do Anjo Gabriel, sabendo que sua prima, já em idade avançada, esperava o nascimento de um filho, pôs-se a caminho para servir a Isabel.

Essa Jornada Mundial da Juventude, em Portugal, mais precisamente na cidade de Lisboa, tem um caráter particular e familiar para os brasileiros, por questões linguísticas, históricas e religiosas. É a terra de um povo com uma forte identidade religiosa cristã, o berço de Santo Antônio, de Santa Isabel de Portugal e das aparições de Nossa Senhora de Fátima. Um povo hospitaleiro, que traz na sua história uma identidade marcada por guerras, descobrimentos de novas terras, pobreza e imigração, mas também por um forte orgulho de uma identidade nacional, que não se perdeu ao longo dos séculos, e o ajudou a ser protagonista da história, no cenário mundial, através das navegações. Hoje, Portugal é o destino procurado por milhares de brasileiros e pessoas de outros países, que para lá vão em busca de trabalho e melhores condições de vida.

É nesse contexto multicultural e étnico que será realizada a XXXVII Jornada Mundial da Juventude, contando com a presença do nosso Papa Francisco. Sei que muitos jovens fizeram grandes sacrifícios para poderem participar desta Jornada. Alguns vão caminhar durante vários dias para chegar a Lisboa, das várias regiões da Europa, outros passaram os últimos anos economizando e fazendo promoções, para poderem pagar as despesas da viagem. Tudo por um objetivo: estar na Jornada Mundial da Juventude, encontrar milhares de outros jovens, de mais de cem países, que falam dezenas de línguas diversas, com centenas de culturas diferentes, dispersos nos cinco continentes. Todos irão a Lisboa porque têm algo em comum que os reúne: a fé em Jesus Cristo, o nosso Salvador.

A fé é algo que ajuda as pessoas a superarem as barreiras da distância, da língua, das raças e das culturas, porque diante de Deus somos aquilo que somos, não contam essas particularidades, que muitas vezes nos impedem, de ver o mundo com os olhos de Deus, de acolher e respeitar o outro, com a sua cultura, a sua dignidade e o seu jeito de ser. A força da mobilização dos jovens e a vontade deles, de poderem encontrar outros jovens de realidades diferentes, é algo contagiante, além da oportunidade de poderem encontrar o Papa Francisco e juntos celebrarem a fé em Jesus Cristo, caminho, verdade e vida que nos conduz ao Pai.

Dom José Gislon, OFMCap. – Bispo Diocesano de Caxias do Sul