WEBMAIL

Mais de 500 catequistas participam da Jornada de IVC da Arquidiocese de Santa Maria

Neste domingo, 17 de março, foi realizada a Jornada Arquidiocesana de Iniciação à Vida Cristã, em Santa Maria. O Instituto São José foi palco deste belíssimo momento de união e troca de aprendizados da Arquidiocese de Santa Maria.

Com mais de 500 catequistas inscritos, o evento contou com a assessoria de duas conferencistas:

  • Mariana Aparecida Venâncio, Assessora da Comissão Episcopal para Animação Bíblico Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB; e doutoranda em Teologia pela PUC-RS.

  • Fabiane Pasa, Psicóloga Clínica, especialista em Terapia Familiar e de Casais; especialista em Terapia Cognitivo Comportamental; e mestre em Teologia.

Mariana Venâncio abordou o tema da Inspiração Catecumenal, onde afirmou que toda a catequese é mistagógica. “Não devemos na catequese explicar a tradução, a exegese, mas sim, explicar de que modo o mistério de Deus nos envolve a partir daquilo que lemos e celebramos. Se eu celebro o rito e faço a experiência do mistério, eu consigo conduzir outras pessoas a isso, mas se eu não fiz, eu não consigo. Catequese não é aula de teologia bíblica, não é aula de exegese, não é escola bíblica, mas é a experiência do mistério partindo da palavra, partindo da celebração litúrgica. Quando nós lemos a bíblia na catequese, é leitura orante, com meditação, contemplação”, explicou a conferencista.

Na segunda etapa da manhã, Fabiane Pasa trouxe ensinamentos sobre Psicopedagogia Catequética, ou seja, a forma que os catequistas devem trabalhar com os catequizandos, sejam eles crianças, jovens e/ou adultos.

“A catequese é o instrumento de diálogo entre Deus e o gênero humano. Esse diálogo é feito por meio da leitura orante da Palavra, pela vivência, pela mistagogia. Enquanto catequistas, precisamos entender que existe uma gradualidade da fé. A psicologia das idades nos mostra isso: o estágio da minha fé, se é uma fé infantilizada, se é uma fé mais madura. Um exemplo disso é a fé simbólica, onde se eu não estiver olhando para o quadro de Jesus, eu não consigo me concentrar. E nós, enquanto catequistas, precisamos descobrir a gradualidade da fé que nós estamos individualmente, para conseguirmos respeitar a gradualidade da fé dos catequizandos e, principalmente, das famílias dos catequizandos”, finalizou Fabiane.

Durante a tarde, o grande grupo de catequistas foram divididos em equipes menores, onde participaram de oficinas, organizadas conforme a etapa de catequese que atuam: Batismo, Eucaristia 1, Eucaristia 2, Crisma 1, Crisma 2 e Adultos.

As oficinas foram conduzidas por catequistas que compõem a equipe de coordenação da Iniciação à Vida Cristã na Arquidiocese de Santa Maria. Após a troca de experiências com seus respectivos grupos, todos se dirigiram até a Basílica de Nossa Senhora Medianeira, onde foi realizada a Santa Missa de Envio para os Catequistas participantes da Jornada Arquidiocesana de Catequese. A celebração foi presidida pelo Arcebispo de Santa Maria, dom Leomar Antônio Brustolin, que também preside a Comissão Episcopal para Animação Bíblico-Catequética da CNBB.

Com informações da Arquidiocese de Santa Maria