WEBMAIL

Nossa Senhora Aparecida

A Arquidiocese de Passo Fundo realiza no segundo domingo de outubro a sua romaria em honra à padroeira Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Neste ano, a 42ª Romaria terá como lema: Com Maria seguimos Jesus o pão da vida. O grande dia, em 2023, é 08 de outubro, mas também no dia 12 uma multidão de féis devotos se dirige ao Santuário Arquidiocesano. As programações religiosas preveem atender o melhor possível aos romeiros nestes dois dias.

O lema se inspira na Campanha da Fraternidade de 2023 que teve como tema: Fraternidade e Fome e por lema: “Dai-lhes vós mesmos de comer!” Infelizmente, temos no mundo e muito próximo de cada um de nós muitas pessoas que convivem com a insegurança alimentar, isto é, não têm acesso a alimentos saudáveis e que sejam suficientes para satisfazer as suas necessidades. Também, quantas pessoas tinham segurança alimentar, mas devido às catástrofes naturais, de um dia para o outro, se tornaram necessitados de ajuda para se alimentar. Quanta gratidão se faz necessário expressar pelas mais variadas formas de socorro e ajuda para minimizar os sofrimentos e a fome, neste tempo de emergências. Temos que lembrar todos que no silêncio do dia a dia olham com misericórdia os necessitados. O lema da romaria repercute a ordem de Jesus dada aos discípulos: “Dai-lhes vós mesmos de comer”.

Jesus cuida de todas as necessidades humanas. Ele se auto apresenta: “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim nunca mais terá fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede” (João 6, 35). As multidões que seguiam Jesus eram movidas pelas mais variadas motivações e necessidades. Jesus deu atenção a todas as demandas que lhe eram dirigidas, a título de exemplo: qual o caminho para a vida eterna, como rezar, sobre as relações familiares, uso dos bens materiais e o dinheiro, o perdão nos conflitos, qual o sentido da vida, problemas de saúde, morte, etc. São situações humanas, espirituais e existências próprias de todos os humanos e de todos os tempos, portanto são as nossas de hoje. São elas que moverão os romeiros a irem ao encontro de Cristo com Maria.

As romarias reúnem muitas pessoas e isto remete a olhar e compreender como Jesus se relacionava com a multidões. A definição de multidões nos evangelistas não é única, mas indica um grupo numeroso de pessoas, ou todos, ou uma quantidade difícil de contar. As multidões não eram passivas. Elas acompanhavam Jesus, o procuravam, desejavam retê-lo, queriam tocá-lo, esperavam por ele, aglomeravam-se ao seu redor. Muitas vezes Jesus fala diretamente às multidões, outras vezes se dirige aos discípulos, aos doze e individualmente. Em várias oportunidades Jesus passa da multidão para um atendimento individual.

Algo similar vai acontecer na Romaria. Muitas pessoas participarão caminhando lado ao lado na procissão, participando da Santa Eucaristia, rezando e cantando a uma só voz. Outros romeiros vão desejar um atendimento individual, personalizado, seja através da bênção, do Sacramento da Confissão, através de um diálogo, de uma troca de palavras com conhecidos ou desconhecidos, de um olhar e até de um atendimento de saúde. Que ninguém seja ignorado se desejar uma atenção particular.

Na romaria são propostas três intenções comuns e todos os romeiros são convidados a intercederem por estas necessidades. Neste ano rezamos para que nossas comunidades sejam missionárias, abertas e acolhedoras; rezamos pelo 18º Plano da Ação Evangelizadora da Arquidiocese e pelas vocações sacerdotais em comunhão com o 3º Ano Vocacional.

Pedimos que Nossa Senhora Aparecida interceda junto a Deus e que a 42ª Romaria seja uma benção para os que dela participarem e para toda a humanidade.

Dom Rodolfo Luís Weber – Arcebispo de Passo Fundo