WEBMAIL

Nossos Passos para a Páscoa

Neste tempo de pandemia que envolve nossas famílias e a sociedade em geral, marcados pela esperança, mas também pela dor, percorremos um caminho de fé. É a mesma via dolorosa de Jesus, cheia de provações, mas marcada pela solidariedade e fidelidade. Sete foram os passos de Jesus:

No 1º passo seguimos Jesus na compaixão com Maria, sua Mãe. As palavras do Papa Francisco nos encorajam: “O isolamento e o fechamento em nós mesmos ou nos próprios interesses, nunca serão o caminho para voltar a dar esperança e realizar uma renovação, mas a proximidade, sim. Cultura do conforto, não, cultura do encontro, sim” (FT, n.30).

A Campanha da Fraternidade Ecumênica “convida as comunidades de fé e pessoas de boa vontade a pensar, avaliar e identificar caminhos para superar as polarizações e as violências através do diálogo amoroso testemunhando a unidade na diversidade. Ela nos ajuda a florescer a cultura da paz e a concretizar o ensinamento de Jesus: Eu vim para que todos tenham vida e vida em plenitude (CNBB. Texto Base, n. 3 e 7).

O segundo passo fazemos com Verônica, atentos ao cuidado pelos outros. Há sempre pessoas necessitando nossos cuidados.

O terceiro passo damos com Cirineu, solidários na dor. Podemos ajudar a carregar as cruzes dos outros que estão em nosso caminho.

O quarto passo damos com as santas mulheres, sendo presença em tantas situações de luto, de angústias pelo atendimento da saúde nesta calamidade da pandemia. A saudade e a dor da perda são iluminadas pela fé no Cristo crucificado e ressuscitado.

O quinto passo do caminho de Jesus nos leva para a Última Ceia na Quinta-feira Santa, noite da Eucaristia. Com Jesus aprendemos a comungar, partilhar e servir.

O sexto passo com Jesus, ensina a entregar a vida por amor. Olhando Jesus na Cruz, coloquemos com Ele os crucificados de hoje: as pessoas que não são reconhecidas como gente. Escutemos o grito dos abandonados, migrantes, desempregados, refugiados, exilados e moradores de rua que prosseguem o grito de morte de Jesus.

Com Jesus, é morrendo que se ressuscita. É o sétimo passo que todos somos chamados a dar para uma Santa Páscoa. Dando os nossos sete passos para a Páscoa, São Francisco de Assis nos ensina que, antes de mudar o mundo e os outros, temos que começar a ir mudando a nós mesmos. Acolhendo o Ressuscitado, ressuscitamos com Ele!

Dom Hélio Adelar Rubert – Arcebispo de Santa Maria