WEBMAIL

O encontro com Ele nos torna protagonistas de vida nova!

 

Estimados irmãos e irmãs em Cristo Jesus! Quando não colocamos a nossa vida e os acontecimentos que a envolvem diante do Senhor, pode ser um sinal de que talvez não tenhamos presente o Deus Pai misericordioso, revelado por Jesus Cristo; o Deus da ternura e da compaixão, que sofre com aqueles que sofrem, e se alegra com aqueles que se alegram, o Deus da vida. E por não ter fé, ou uma fé frágil, eu posso não confiar na presença de Deus, ou posso conceber um Deus muito distante, que não me ama o suficiente, para olhar para a minha vida e os tormentos que me afligem nesta peregrinação sobre a face da terra.

Jesus Cristo ressuscitado nos traz presente a realidade do ser humano, que vive neste mundo como peregrino, ou melhor, está de passagem. Mas também manifesta os lugares e os caminhos nos quais os homens e mulheres de todos os tempos podem encontrar-se com Deus, e realizar de forma plena a experiência cristã do peregrino, que no caminhar da vida sabe colocar-se à escuta do Senhor, que caminha conosco e fala ao nosso coração de filhos e filhas amados do Pai.

Gostaria de salientar que, para quem quer encontrar-se com Deus, sempre existem caminhos que se podem percorrer, mesmo quando a nossa alma está mergulhada no vazio existencial do sentido da vida e da falta de fé. Precisamos ter presente que o caminho da graça de Deus está sempre aberto, e nele se manifesta a “ação providente de Deus”.

“Para cada homem Deus guarda um novo raio de luz ao sol e um novo caminho para percorrer”, nos recordava o poeta peregrino León Felipe (1884-1968). E esse caminho de busca e encontro com Deus está aí, para ser descoberto por nós. Quando começamos a percorrê-lo, podemos ficar desorientados, num primeiro momento, porque acabamos descobrindo que ele passa primeiro por nós mesmos, pelo nosso coração, tocando a dimensão estrutural e existencial da nossa vida.

O caminho do homem até Deus pode parecer-nos demasiado longo e difícil de ser percorrido. Porque, numa sociedade de respostas imediatas, temos dificuldades de percorrer um caminho onde encontraremos respostas somente depois de vencermos as curvas da indiferença, da auto-suficiência e do egoísmo, que deixaram marcas profundas no nosso coração.

Quem já percorreu na vida um caminho de encontro com Deus tem a convicção de que a sua busca é, na realidade, o resultado de um desejo prévio de encontrar-se com Deus, e que Ele tomou primeiro a iniciativa de ir ao seu encontro. É Deus quem percorre o caminho infinito que nos separa, para nos encontrar na nossa realidade humana, marcada por sombras, luzes e trevas. É Deus que no caminho da vida, muitas vezes marcado por sinais de morte, nos fala continuamente ao coração, de um amor misericordioso, que sabe ser presente até mesmo no silêncio do caminho.

 

Dom José Gislon, OFMCap. – Bispo Diocesano de Caxias do Sul