WEBMAIL

O Senhor virá

O chamado do Advento ecoa como um suave convite ao coração dos fiéis, como uma melodia que ressoa em cada canto da vida cotidiana. É o tempo de preparar os caminhos do Senhor, de acender a luz da esperança, e de abrir os ouvidos para a voz que nos convida a uma transformação profunda, à busca da santidade.

Nesse período santo, a mensagem do Evangelho se torna mais viva, mais presente. Assim como São Marcos e outros evangelistas nos guiam com suas palavras, também a liturgia do Advento nos conduz a contemplar a vida passageira, a ligação entre o efêmero terreno e a fonte de vida eterna que é Deus.

É o tempo de nos preparar para celebrar o Natal, não apenas como um evento histórico, mas como um convite à reflexão sobre o verdadeiro significado da vida e do amor. Jesus, o Verbo encarnado, trouxe consigo não somente a divindade em busca do homem para salvá-lo, mas também nos trouxe a lição de uma profunda humanidade, para aprendermos a viver os anos que Deus nos dará nesta terra, uma mensagem de amor e de humanidade.

O Advento nos convida a preparar nossos corações para as celebrações natalinas, recordando não só a primeira vinda de Cristo, mas também aguardando com expectativa o seu retorno nos últimos tempos. As leituras nos lembram as profecias messiânicas, a espera vigilante pelo Senhor e a importância de permanecermos atentos.

A 1a Leitura (Isaías 63,16-17.19;64,2-7) recorda a triste situação do povo de Deus por ter-se afastado de seu redentor. O castigo é justo, pois se pecou contra Deus. E pior, não há como o povo voltar para Deus. A iniciativa de salvação precisa partir de Deus. Daí, o apelo dirigido a Deus para que Ele venha salvar seu povo.

A resposta de Deus ao clamor humano é a misericórdia. Ele não se distancia, mas se aproxima sempre, convidando à conversão e ao retorno ao caminho do bem. Assim como o oleiro molda o barro, Deus deseja moldar e aperfeiçoar cada um de nós para a felicidade e a plenitude.

É nosso dever, como seres conscientes desse chamado, ouvir o bater à porta de nossos corações. Em meio às distrações e agitações do mundo, é preciso estar atentos à voz divina, deixando de lado os vícios, os medos, e abraçando a virtude, a oração, a pureza e o amor ao próximo.

No Evangelho (Marcos 13,33-37) Jesus nos alerta para a necessidade da vigilância.

O Advento não é apenas um tempo litúrgico, é um convite à transformação, à busca da santidade em todos os aspectos da vida. É o tempo de reavivar a alegria pela espera do Senhor, o tempo de estar vigilantes, pois o Senhor virá. É o tempo de seguir os passos de humildade e amor exemplificados por Jesus Cristo.

Que nesse período de preparação, cada um encontre a serenidade para ouvir a voz de Deus, para aguardar “a revelação de Nosso Senhor Jesus Cristo”, como nos convida São Paulo, na 2a Leitura (1 Coríntios 1,3-9), para caminhar na trilha da bondade e para aguardar com alegria o encontro com o Senhor que vem.

Dom Antonio Carlos Rossi Keller – Bispo de Frederico Westphalen