WEBMAIL

Paróquia de São Leopoldo recebe o segundo repasse dos Equipamentos de Proteção Individual doados pela CNBB Regional

A chuva que cai toda essa semana na maior parte do Rio Grande do Sul anuncia a urgência da entrega a ser feita: a segunda parte dos Equipamentos de Proteção Individual adquiridos com os recursos da Campanha em Favor das Vítimas das Chuvas no Rio Grande do Sul. Quem recebeu os 250 pares de luvas e botas na manhã desta sexta-feira (21), foi a paróquia Santa Catarina de Alexandria, no bairro Sao José, em São Leopoldo, Diocese de Novo Hamburgo.

A entrega, realizada pelo Secretário Executivo do Regional Sul 3, Pe. Rogério Ferraz de Andrade, foi recebida pelo pároco Pe. Varnei Luiz Hinterholz, junto com as irmãs Maria Sebika, da Congregação das Missionárias da Caridade e Roseli Klein, da Congregação das Irmãs Franciscanas da Penitencia e Caridade Cristã.

Pe. Varnei explica que os equipamentos de proteção ainda são muito necessários em São Leopoldo, já que as famílias ainda estão limpando suas casas para poderem retornar:

“Estes EPIs serão muito úteis. Temos conosco as irmãs Missionárias da Caridade, que fazem este trabalho de limpeza das casas, especialmente em residências de idosos e onde as mulheres estão sozinhas com seus filhos”, relata o pároco.

Conforme a Ir. Roseli Klein, as doações são organizadas e distribuídas pela Cáritas Paroquial. Segundo ela, as botas e luvas irão auxiliar os diversos grupos de voluntários que agora ajudam na limpeza das casas da comunidade, além de serem disponibilizadas diretamente às famílias locais.”Precisamos ter cuidado com a saúde de quem está realizando as limpezas neste momento”, completa ir. Roseli, referindo-se especialmente à prevenção contra as doenças transmitidas pela lama e pela água contaminada que se acumula nas ruas.

Solidariedade para seguir ajudando

A união da paróquia, da diversas lideranças e das congregaçoes religiosas presentes no território paroquial chamou atenção do Secretário Executivo da CNBB Regional. Ele destaca que “o amor ao próximo é o distintivo do cristão”. Segundo Pe. Rogério, “acompanhar o trabalho de tantos leigos, religiosos e sacerdotes dedicando seu tempo, atenção e cuidado ao próximo é uma experiência de cura interior que ajuda a refundar a esperança na bondade humana”.

É com base nesta bondade e na rede de solidariedade formada pelas diversas paróquias de nosso Regional, que os bispos gaúchos pensam os próximos passos da Campanha em favor daqueles que sofrem as consequências das chuvas e enchentes. Na discussão sobre as ações a serem realizadas, o episcopado entendeu que é preciso cuidar da população em diversos aspectos.

Para os bispos, o primeiro, e mais urgente, é o cuidado com a saúde física, manifestado na aquisição destes equipamentos de proteção individual. O segundo é o cuidado com a moradia e habitação, concretizado na destinação dos recursos através de projetos apresentados pelas arqui/dioceses gaúchas ao Regional para compras de móveis e eletrodomésticos. E, por fim, o terceiro, é garantir o cuidado com a saúde mental de quem passou por tudo o que o Rio Grande do Sul viveu neste último maio.

 

CNBB Sul 3