WEBMAIL

São Pedro e São Paulo: “Colunas da Igreja” – Dia do Papa

Minha saudação a todos os irmãos e irmãs que acompanham a Voz da Diocese. Neste domingo celebramos a Solenidade de São Pedro e São Paulo. Eles são considerados duas colunas basilares da Igreja. Os dois encontraram-se com Cristo e O seguiram de maneiras diferentes. Pedro fez parte do grupo dos Doze; Paulo, não. Todavia, ambos acolheram a proposta de Jesus e o anunciaram com a palavra e com o testemunho de suas vidas. Cada um do seu jeito, com suas fraquezas e forças, são exemplos de seguimento a Jesus Cristo. Apóstolos intrépidos e dedicados ao projeto do Reino de Deus, anunciado por Jesus. Pedro e Paulo foram fortes no anúncio e corajosos até o fim, sofrendo o martírio, deram a vida por Jesus e Sua causa.

Prezados irmãos e irmãs. O Evangelho desta liturgia lembra o encontro de Jesus com os Doze Apóstolos, em Cesareia de Filipe. Estando com eles, Jesus perguntou-lhes: “Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?” (Mt 16,13). A resposta deles demonstrou que o povo não tinha muita clareza de quem era Jesus, pois disseram: “Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias; outros ainda que é Jeremias ou algum dos profetas”(Mt 16,14). Para as pessoas em geral, Jesus era semelhante aos antigos profetas. Não o reconheciam mais do que isso. Este questionamento de Jesus pode ser atualizado: Quem é Jesus para a sociedade de hoje? Ou ainda mais profundamente: quem é Jesus para mim? A acolhida e a vivência de Sua palavra e de Sua proposta já indica a resposta. Acolhe-se e vive-se a palavra de alguém que é importante para nós. Caso contrário, não!

Depois, Jesus dirigiu-se diretamente aos Doze: “E vós, quem dizeis que eu sou?” (Mt 16,15). Pedro, em nome do grupo, respondeu: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo” (Mt 16,16). A resposta de Pedro mostra, de fato, quem é Jesus. Pedro o reconhece como o próprio Deus presente no meio deles. Sendo o Messias, ou o Cristo, ele não era um simples profeta, como os profetas do passado, mas o Salvador, portador da justiça do Reino, que cria uma sociedade e uma história nova. Somente pode dar uma resposta assim quem tem uma grande intimidade com Cristo. Só entende bem quem é Jesus, quem adere à Pessoa de Jesus e se compromete com Sua proposta. O reconhecimento de quem é Jesus não vem de um conhecimento intelectual, ou resultado de uma pesquisa acadêmica, mas da vivência de Sua palavra. Só responde bem à pergunta ‘Quem é Jesus’ quem vive e testemunha sua palavra.

Na sequência do Evangelho, Jesus disse a Pedro: “Tu és Pedro e sobre esta pedra construirei a minha Igreja” (Mt 16,18). Pedro, que neste momento da fala de Jesus representava o grupo dos Doze, é identificado como “pedra” sobre a qual Jesus “construirá” a Igreja. A pedra é tomada com o significado de fundamento. Pedro, ou seja, o grupo dos Doze, ou, mais ainda, todas as lideranças da Comunidade dos discípulos-missionários de Jesus, são o fundamento, a base sobre a qual Jesus constrói a sua Igreja. Jesus é a Pedra Angular, os Seus seguidores são os construtores. Daí a importância das lideranças para a vida cristã das comunidades.

Estimados irmãos e irmãs. Neste domingo, a Igreja nos faz retomar duas grandes figuras da Igreja Primitiva: Pedro e Paulo. Eles foram dois grandes discípulos, com limitações e falhas, porém demonstratram ter qualidades e grandes virtudes. Ao descobrirem quem era Jesus, decidiram segui-Lo, dando a vida pela Causa de Jesus. Os dois se tornaram grandes Apóstolos, ou seja, evangelizadores destemidos a aguerridos. Convictos da importância do Evangelho para vida das pessoas, não tinham medo de testemunhar o Cristo Ressuscitado e de anunciar a Boa Nova a todos, tanto aos judeus, como, igualmente, aos pagãos. Por causa disso, foram muitas vezes perseguidos, presos e levados ao martírio. A leitura dos Atos dos Apóstolos, (12,1-11) narra da prisão de Pedro. E a leitura da Segunda Carta a Timóteo (4,6-8.17-18) relata que Paulo, ao ver aproximar-se a sua hora final, afirma: “(…) aproxima-se o momento de minha partida. Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé” (2Tm 4,6).

Pedro e Paulo deram a vida pela causa de Jesus. A presença e atuação deles tornou-se fundamental e relevante para a Igreja nascente. Celebrando estes Apóstolos, recordemos, de modo especial, o nosso estimado Papa Francisco, que como sucessor de Pedro, preside a Igreja espalhada por todo o mundo. Também nós somos convidados a inspirar-nos no testemunho deixado pelos Apóstolos Pedro e Paulo, e com o mesmo entusiasmo deles, empenhar-nos, com esmero e criatidade, na ação evangelizadora da Igreja, particularmente em nossas Comunidades Eclesiais.

Deus abençoe a todos e um bom domingo.

Dom Adimir Antonio Mazali- Bispo Diocesano de Erexim