WEBMAIL

Ser cristão: ouvir e conhecer a voz do Bom Pastor

 

Minha saudação a todos os irmãos e irmãs que acompanham a Voz da Diocese. O 4º Domingo da Páscoa é o domingo do Evangelho do Bom Pastor e Dia Mundial de Oração pelas Vocações. Neste domingo sentimo-nos enriquecidos e animados com a presença viva de Jesus como Bom Pastor.

Prezados irmãos e irmãs. A figura do pastor era muito conhecida na Palestina. A Sagrada Escritura denuncia as atitudes dos maus pastores (Jr 23; Ez 34; Jo 10,10a.12-13) e apresenta Jesus como o Bom Pastor: Ele é o Bom Pastor porque “dá a vida por suas ovelhas” (Jo 10,11). Ele mesmo disse: “Eu sou o Bom Pastor. Conheço as minhas ovelhas e elas me conhecem… Eu dou minha vida pelas ovelhas… O Pai me ama, porque dou a minha vida” (Jo 10,14-17).

O texto bíblico faz ver que a característica fundamental do Bom Pastor é dar a vida. Dar a vida significa doar-se plenamente; significa expor a própria vida, colocando-a em perigo, se for necessário, para salvar a vida do rebanho. Em seu ministério, Jesus foi continuamente perseguido pelas autoridades religiosas e políticas de seu tempo. Depois de falar do Bom Pastor, “apanharam pedras para apedrejá-lo. Jesus, então lhes disse: Eu vos mostrei inúmeras obras boas, vindo do Pai. Por qual delas quereis lapidar-me” (Jo 10,31-32)? A opção de Jesus foi doar-se inteiramente pela vida e dignidade do povo. Por isso disse: “Ninguém tem amor maior do que aquele que dá a vida pelos seus” (Jo 15,13). Jesus doou-se completamente, entregando sua vida na cruz. Por isso, é o Bom Pastor, alguém no qual podemos confiar.

Caríssimos irmãos e irmãs. Sendo o Bom Pastor, Jesus se apresenta como modelo de vida e de ação para todos nós e, principalmente, para as lideranças, para os agentes de pastoral. Todos nós devemos espelhar-nos N’ele. Por isso Ele disse: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei” (Jo 15,12). Quem não ama como Jesus amou, quem pensa só para si e não doa sua vida para o bem do outro, não é bom pastor. A estes não devemos ouvir e nem seguir!

A primeira leitura deste domingo, do livro dos Atos dos Apóstolos (4,8-12), apresenta Pedro como exemplo de alguém que seguiu fielmente a Jesus. Depois de curar o coxo de nascença, na porta do Templo, e dele e João serem criticados por causa disto, Pedro disse: “Hoje estamos sendo interrogados por termos feito o bem a um enfermo e pelo modo como foi curado. Ficai, pois, sabendo todos vós e todo o povo de Israel: é pelo nome de Jesus Cristo, de Nazaré – aquele que vós crucificastes e que Deus ressuscitou dos mortos – que este homem está curado diante de vós. Jesus é a pedra que vós, os construtores, desprezastes, e que se tornou a pedra angular. Em nenhum outro há salvação, pois não existe debaixo do céu outro nome dado aos homens pelo qual possamos ser salvos” (At 4,9-12). É por isso que Jesus, crucificado e ressuscitado, é o Caminho, a Verdade, a Vida, o Bom Pastor que conduz para um objetivo seguro, onde há vida plena para todos.

Caros irmãos e irmãs. Neste domingo do Bom Pastor, é também o Dia Mundial de Oração pelas Vocações. Diz-nos o Papa Francisco, em sua mensagem, que este dia “convida-nos, cada ano, a considerar o precioso dom da chamada que o Senhor dirige a cada um de nós, seu povo fiel em caminho, pois dá-nos a possibilidade de tomar parte no seu projeto de amor e encarnar a beleza do Evangelho nos diferentes estados de vida. A escuta do chamado divino, longe de ser um dever imposto de fora – talvez em nome de um ideal religioso –, é antes o modo mais seguro que temos de alimentar o desejo de felicidade que trazemos no nosso íntimo: a nossa vida realiza-se e torna-se plena quando descobrimos quem somos; as qualidades que temos e o campo onde é possível pô-las a render, quando descobrimos que estrada podemos percorrer para nos tornarmos sinal e instrumento de amor, acolhimento, beleza e paz nos contextos onde vivemos”. E ainda prossegue o Papa: “Aos jovens, gostaria de dizer: deixai-vos fascinar por Jesus, dirigi-Lhe as vossas perguntas importantes, através das páginas do Evangelho, deixai-vos desinquietar pela sua presença que sempre nos coloca, de forma benfazeja, em crise. Ele respeita mais do que ninguém a nossa liberdade, não Se impõe, mas propõe-Se: dai-Lhe espaço e encontrareis a vossa felicidade no seu seguimento e, se vo-la pedir, na entrega total a Ele” (Mensagem do Papa Francisco, 2024).

Irmãos e irmãs. O agir de Jesus Cristo, o Bom Pastor, apresenta-se sempre como a referência fundamental para a ação da Igreja em seus mais diversos serviços à comunidade. Ser cristão é ouvir e conhecer a voz do Bom Pastor. É fazer parte do rebanho do Cristo Ressuscitado, inserindo-se na mesma missão pela qual ele deu sua vida por nós.

Deus abençoe a todos e bom domingo!

 

Dom Adimir Antonio Mazali – Bispo Diocesano de Erexim