WEBMAIL

Sinodalidade é tema da 71ª Romaria de Nossa Senhora Consoladora

“Com a Mãe Consoladora no Caminho de uma Igreja Sinodal” foi o lema da 71ª Romaria em honra a Nossa Senhora Consoladora dos Aflitos, em Ibiaçá.

Iniciada ainda em junho de 2022 com a novena mensal, a Romaria teve seu ponto alto no último final de semana, 25 e 26 de fevereiro de 2023. Com celebrações durante todo dia, o sábado encerrou com a Santa Missa presidida por Dom Adimir Antonio Mazali, bispo diocesano de Erexim, concelebrada por bispos e padres da Diocese e com a presença de cerca de cinquenta mil fiéis, de um total de cerca de 130 mil fiéis nos dias de Romaria. A celebração final da novena contou com a participação de caravanas das paróquias da Diocese, composta, de modo especial, pelos animadores sinodais, que dinamizaram o Sínodo Diocesano nas paróquias. Ao final, aconteceu um dos momentos mais esperados da Romaria: a coroação de Nossa Senhora e a procissão luminosa com o carro andor.

O domingo, último dia de Romaria, iniciou com celebrações a partir das 6h, sendo às 10h celebrada a Missa principal da Romaria, presidida por Dom Sílvio Guterres Dutra, bispo diocesano de Vacaria. Ainda no domingo, às 14h30min, aconteceu o momento final da Romaria, com bênção dos objetos, da água, das chaves, das plantações, da saúde e com o Santíssimo Sacramento. A Romaria encerrou oficialmente com mais uma procissão com o carro andor e a bênção final.

Sobre o tema escolhido para esta edição da Romaria, em entrevista à Rádio Ibiaçá, Dom Sílvio comentou que “boa parte daquilo que nós vivemos intensamente aqui, que impressionou muito a todos nós, pelo número de pessoas e pela qualidade das celebrações da Romaria, tem a ver com a caminhada sinodal que fazemos com o Papa Francisco, no mundo inteiro; mas que a nossa Diocese já tinha se antecipado e convocado um sínodo diocesano. O Sínodo movimenta muito as bases, os pequenos grupos, em cada vila, bairro, centro de cidade. Nós fizemos uma chamada para esses grupos que trabalharam no Sínodo para que viessem à Romaria para traduzir o nosso desejo de intercessão de Nossa Senhora, pedindo ajuda a nosso Sínodo, para que descubramos qual o caminho da nossa Diocese”.

Palavras de avaliação

O reitor do Santuário, Pe. Edio Bresolin, apontou que, “depois de dois anos, a Romaria voltou à normalidade, superando as expectativas em todos os aspectos, seja na participação, na organização da parte religiosa e na social. Fomos surpreendidos pela quantidade de pessoas presentes, especialmente no sábado à noite, com representação de toda nossa Diocese”. O Padre agradeceu “aos conselhos Administrativo e Pastoral, aos padres, seminaristas, religiosas e a todos os trabalhadores pelo empenho para que tudo acontecesse da melhor forma possível”. Agradeceu ainda “as polícias, as equipes de saúde e o Poder Público pelo empenho para fazer acontecer essa Romaria”.

 

Segundo o casal de coordenadores do Conselho Administrativo do Santuário, Maura e Marcelo Mussatto, a 71ª Romaria “superou todas as expectativas, sendo uma das maiores romarias que Ibiaçá já teve. Quanto à parte religiosa, surpreendeu a todos os fiéis que acompanharam toda a novena, sendo que cada noite foi marcada por uma surpresa que impressionava a todos os presentes”. O casal também fez “um agradecimento especial aos padres Edio e Ilírio e aos seminaristas, bem como ao Conselho Administrativo, que não mediu esforços para que tudo saísse da melhor forma possível”. Também agradeceram “a todos os trabalhadores que se  empenharam ao máximo para que tudo saísse muito bem”.

Em entrevista à rádio local, Dom Sílvio manifestou sua “gratidão a todos, especialmente os anônimos, pois temos uma dimensão muito visível da Romaria, que chama atenção aos olhos, mas atrás de cada coisa publicada aqui, tem uma legião de pessoas anônimas, que não sabemos o nome, que não sabemos o quanto se dedicou, sacrificou do seu tempo e das suas energias para estar aqui. A minha gratidão a essa multidão de pessoas, que faz com uma alegria própria, uma alegria diferente. Não estão aí por obrigação, porque irão ganhar algum salário. Ajudam pois têm alguma coisa especial, que entrou no coração, e as pessoas valorizam esse trabalho, que passa de geração em geração: tem gente trabalhando que é bisneto e neto dos primeiros, que começaram há 71 anos”.

Ao término da Romaria, o Reitor do Santuário anunciou para os dias 24 e 25 de fevereiro de 2024 a 72ª edição. Como de costume, a Romaria será precedida pela novena mensal, a começar no mês de junho, sempre no último domingo do mês.

Sobre a Romaria 

A história da devoção a Nossa Senhora Consoladora iniciou em fevereiro de 1952, com a chegada do Padre Narciso Zanatta a Ibiaçá, trazendo consigo uma imagem de Nossa Senhora, sentada sobre as nuvens, rodeada por quatro anjos. A devoção a Nossa Senhora Consoladora se propagou rapidamente pela região e hoje a Romaria é considerada um dos maiores movimentos religiosos da região sul do Brasil, figurando no calendário oficial de eventos do Estado do Rio Grande do Sul.

Texto: Com informações da Diocese de Vacaria
Fotos: Mateus Pellin