WEBMAIL

Uma Cultura Vocacional

O 3º Ano Vocacional Nacional é bênção para a Igreja do Brasil. A iniciativa comemora os 40 anos do primeiro ano temático dedicado à reflexão, oração e promoção das vocações no país, em vista de uma cultura vocacional. A iniciativa foi inspirada no Documento Final do Sínodo dos Bispos sobre “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”. O tema do Ano Vocacional 2023 é “Vocação: Graça e Missão” e o sugestivo lema “Corações ardentes, pés a caminho” (cf. Lc 24, 32-33).

O tema afirma que a vocação é precioso dom e graça de Deus, que com amor e por amor arquiteta um projeto para sua criatura que livremente deve acolher e responder. O autêntico encontro com o Senhor impele o vocacionado para uma resposta como a dos discípulos de Emaús que inspirou o lema. Por certo, muitas pessoas, de todas as idades, se deixaram motivar pelas reflexões do 3º Ano Vocacional: os corações arderam e os pés se colocaram a caminho. Experimentaram que a origem, o centro e a meta de toda a vocação e missão é sempre a pessoa de Jesus Cristo.

O papa São João Paulo II, em 1994, na mensagem para o Dia Mundial de Oração pelas Vocações, falou da necessidade de uma “cultura vocacional”, que levasse os cristãos a pensar a vida como serviço. Cultura pressupõe cultivo, a cultura vocacional é uma graça que a pessoa recebe de Deus e cultiva a fim de atingir uma meta.

Nas últimas décadas houve uma acentuada descristianização da humanidade. A cultura cristã foi mudada, passamos a uma modernidade “líquida”, que supervaloriza o indivíduo, o imediato e o transitório. Ou seja, algo é um valor somente se me convém. Esta egoísta forma de pensar a vida não considera os valores eternos e divinos. O ser humano não se realiza com esta maneira de pensar a vida. O egoísmo sorrateiramente vai tomando conta da humanidade e deixando atrás de si multidões de infelizes. O 3º Ano Vocacional jogou luz nesta realidade e, felizmente, muitos acolheram. Foi uma ótima oportunidade para fomentar uma autêntica Cultura Vocacional.

Em nossa Diocese queremos que as atividades do Ano Vocacional Diocesano (2022) e do 3ª Ano Vocacional Nacional (2023) continuem a ecoar em nossas comunidades e famílias, em vista de uma autêntica Cultura Vocacional, onde os corações ardam e os pés se coloquem a caminho. Para atingir este objetivo queremos: a) Motivar a oração pelas vocações em todas as celebrações: dezena do terço, oração vocacional e visita das capelinhas às famílias e comunidades; b) Promover retiros vocacionais, envolvendo os crismandos e os movimentos juvenis; c) Realizar encontros de formação com as equipes vocacionais paroquiais, por Área de Pastoral; d) Estimular as atividades da Equipe Vocacional Paroquial (EVP) e integrá-la na catequese, juventude, liturgia e formação dos coroinhas e acólitos; e) Acompanhar os vocacionados pelas EVPs, através do encontro “Vinde e vede”.

Que Nossa Senhora Conquistadora, seja para nós, modelo e intercessão em vista de uma autêntica Cultura Vocacional em nossa “Terra Santa”.

Dom José Mário Scalon Angonese – Bispo Diocesano de Uruguaiana