WEBMAIL

“Vestir-se da nova humanidade” (cf Ef 4, 24)

Artigos 04/09/2023

Já é tradição em nossa Igreja, em setembro, comemorarmos o Mês da Bíblia, que visa aprofundar o conhecimento de um determinado livro bíblico. Em 2023, será trabalhada a Carta aos Efésios. Essa Carta foi escolhida, entre outros temas, por tratar da Igreja: dar ênfase à vocação batismal, um aspecto fundamental da Iniciação à Vida Cristã, do discipulado e do sentido de pertença.

O lema do Mês da Bíblia de 2023, “Vestir-se da nova humanidade”, é tirado de Ef 4,24 e está inserido numa exortação da Carta, na qual o autor apresenta aos leitores em que consiste assumir a vida nova, após a adesão a Cristo pelo batismo.

Esta Carta assegura que a Igreja é o Corpo de Cristo, e Cristo a “cabeça” do corpo eclesial. Dirigindo-se à comunidade, formada por pessoas batizadas, exorta-as a manterem a unidade na diversidade; a agirem eticamente, tendo Cristo como modelo e referência; a comportarem-se como filhos e filhas da luz; a revestirem-se da “nova humanidade” em Cristo; a mudarem as relações familiares e sociais; a serem imitadores de Deus, deixando-se guiar pelo Espírito (Ef 4–6). E finalmente a prepararem-se para um “combate espiritual” contra todas as potências do mal.

A razão de ser da Igreja se fundamenta no fato de ser fundada por Cristo, e não na soma de pessoas e nem de comunidades. Fundada por Cristo a Igreja se torna mediadora entre o mundo terrestre e o celeste, ela é o espaço no qual a salvação é oferecida ao mundo. Cristo reconciliou os povos da humanidade (judeus e gentios) e fez deles um só povo, um só e novo ser humano.

Outro tema importante tratado pela carta aos Efésios é a vida após a morte e a ressurreição. Quando acreditamos em Cristo e que Ele ressuscitou, carregamos a certeza de que já experimentamos, com o batismo, o mistério pascal (morte e ressurreição) e, assim, já vivemos como ressuscitados. No entanto, para viver em Cristo é necessário comprometer-se com o Reino de Deus aqui na terra, vivendo e trabalhando pela da unidade (4,1-16), com novas relações familiares (5,21–6,9) e a luta constante contra tudo aquilo que seja contrário ao Reino de Deus, isto é, o que desune (6,10-20).

A Carta aos Efésios é um belíssimo texto da nossa Sagrada Escritura onde manifesta a presença amorosa de Deus, que se revela no decorrer de toda a História da Salvação. Recomendamos, que neste mês, façamos sua leitura e procuremos aprofundar seu ensinamento em nossa vida. Ao ler esta Carta, vamos perceber que os problemas que nossa Igreja enfrenta hoje são uma versão atualizada de desafios antigos do cristianismo.

Para crescer na fé precisamos formar comunidades de discípulos missionários capazes de atrair outros para o seguimento de Jesus. É tempo de olharmos para o essencial, o que nos une e fortalecer nosso seguimento a Jesus Cristo, numa vivência cada vez mais inspirada na Palavra de Deus. Que tudo o que nós estamos realizando possa nos unir em um corpo, em uma família que escute a voz do Senhor que nos fala pela sua Palavra.

Dom José Mário Scalon Angonese – Bispo Diocesano de Uruguaiana