Notícias › 08/05/2020

Arquidiocese de Pelotas: paróquias desenvolvem ações de solidariedade

Os templos estão fechados, mas a Igreja está em plena atividade. Em todo o Rio Grande do Sul, centenas de paróquias realizam as transmissões de missas e outros momentos de oração por suas páginas nas redes sociais. É o cuidado espiritual do povo aliado ao cuidado físico, que busca garantir o isolamento social em virtude da epidemia do Covid-19.

Além destes cuidados físicos e espirituais, diversas dioceses têm respondido ao mandato de Jesus: “Dai-lhes, vós mesmo de comer” (Mc 6,37) e realizando campanhas para atender as necessidades materiais de muitas famílias. Nessa prática da solidariedade comunga-se a presença do Senhor que se revela no partir do pão (Lc 24, 13-34).

A Igreja retorna às suas origens na qual, além de ouvir o ensinamento dos apóstolos (catequese), a fração do pão (Eucaristia) e a oração, praticavam a comunhão fraterna e “todos os que abraçavam a fé viviam unidos e possuíam tudo em comum; vendiam suas propriedades e seus bens e repartiam o dinheiro entre todos, conforme a necessidade de cada um” (At 2, 44s).

Na Arquidiocese de Pelotas, são diversas ações realizadas para garantir apoio às famílias em vulnerabilidade social, agravada pela pandemia e pela quarentena que viemos. O Movimento Emaús e o Banco de Alimentos Madre Tereza de Calcutá arrecadaram mais de R$ 22 mil na campanha realizada no mês de abril e agora ajudam na compra e distribuição de alimentos em diversas paróquias da cidade de Pelotas.

Já o Instituto de Menores Dom Antônio Zattera vem atendendo mais de quatro mil pessoas, com a doação de 14 mil quilos de alimentos arrecadados. A distribuição é realizada aos necessitados nas terças e quintas-feiras.

Além das pessoas que deixam sua ajuda no local, o instituto fez uma parceria com a rede de supermercados Nicollini, que garante dobrar a quantidade de alimentos comprados no estabelecimento para doação. Aos que desejarem, também podem contribuir diretamente pela conta: Banco Banrisul, Ag 0320, Cc 061016770-9, CNPJ 92.238.138.0022/76).

A Cáritas Arquidiocesana de Pelotas está fazendo arrecadação de doações de alimentos não perecíveis, materiais de limpeza e higiene, com foco na Campanha “Adote uma família indígena”. A iniciativa quer beneficiar famílias indígenas acompanhadas pela Cáritas que neste momento sofrem com o agravamento de suas condições de vida. A Campanha também oferece a possibilidade de depósito bancário no valor de R$ 80,00, através do Banco Banrisul, Ag 0475, Cc 060268460-7, CNPJ 92.238.138/0036-71.

A Arquidiocese de Pelotas contempla atualmente 26 paróquias, que atendem 13 municípios. Destas, mais da metade estão desenvolvendo ações de solidariedade em prol dos necessitados. A paróquia Sagrado Coração de Jesus, na cidade de Pelotas, por exemplo, já arrecadou 2,5 toneladas de alimentos que serão destinadas às famílias cadastradas pela Cáritas Paroquial. Na mesma cidade, a paróquia Santo Antônio já distribuiu mais de 200 ranchos para as comunidades e segue arrecadando doações.

Nas cidades do interior, as campanhas também estão intensas. Em Jaguarão, as paróquias Imaculada Conceição e Divino Espírito Santo arrecadaram mais de oito toneladas de alimentos, distribuídos às famílias carentes da cidade. Já nos municípios de Pedro Osório e Cerrito, as paróquias estabeleceram uma parceria com as Prefeituras Municipais que, além de alimentos, prevê a arrecadação de leite e fraldas geriátricas direcionadas ao Lar de Idosos.

Em Canguçu, a Pastoral da Saúde paroquial tem trabalhado intensamente na confecção de luvas, máscaras e medicamentos. Estes produtos acompanham as cestas básicas doadas à comunidade, que incluem também roupas e materiais de higiene e limpeza.

As iniciativas de solidariedade e atendimento à população estão mobilizando muitas paróquias da arquidiocese, por motivação da campanha É tempo de Cuidar, lançada pela CNBB para estimular em todo o Brasil iniciativas de cuidado com a vida neste tempo de pandemia.

Com informações da Arquidiocese de Pelotas