Notícias › 09/11/2021

36ª Assembleia da Ação Evangelizadora: Ser Igreja no pós-pandemia

No sábado, 06 de novembro, lideranças da Diocese se reuniram em Uruguaiana para a 36ª Assembleia Diocesana da Ação Evangelizadora. Com a assessoria do padre Antônio Dalla Costa, coordenador da Universidade La Salle/FAPAS, em Campo Grande (MS), os agentes de pastoral presentes puderam refletir sobre o atual contexto em que a Igreja é chamada a evangelizar.

“O tempo atual exige de todos nós a renovação das forças missionárias”

Padre Antônio reforçou a identidade da Igreja como naturalmente missionária. “A Igreja é na sua essência missionária. Sermos chamados a anunciar o Evangelho no tempo atual exige de todos nós a renovação das forças missionárias. É o Divino Espírito quem nos faz perceber que nossas comunidades precisam ser oásis de misericórdia. Para isso, se faz necessária uma conversão pastoral”, refletiu.

O assessor destacou a importância de saber aonde se quer chegar com a evangelização, olhando sempre para o momento atual que a sociedade vive. “Se não sabemos aonde estamos, não saberemos aonde queremos chegar. É importante saber a realidade em que vivemos. A COVID-19 desencadeou uma crise sanitária, econômica e humanitária. A pandemia nos fez perceber que não somos tão senhores da história como pensamos. No Brasil ainda vemos o crescimento da Intolerância. É neste contexto que precisamos recordar que Jesus veio para que todos tenha vida e vida em plenitude. Por isso, não há sentido para um cristão apoiar descriminação, discursos de ódio etc. Será que sairemos desta realidade de pandemia como entramos? Isto nos ajuda a pensar a nossa ação evangelizadora. A Igreja continua sendo um sinal de salvação”, disse.

“Nossa missão nesse ambiente em que a sociedade vive é formar comunidades eclesiais missionárias. Assim, Igreja é chamada a repensar e relançar a missão como um retorno às origens, não como simples reprodução das primeiras comunidades cristãs, mas atualizada nas novas circunstâncias”, destacou padre Antônio.

Igreja em saída

“Hoje percebemos que missão não é sacramentalizar ou trazer as pessoas para a Igreja, mas sair de nós mesmos para irmos ao encontro do outro. A Igreja foi criada para estar em movimento, se lançar, viver em saída. Quando falamos de uma Igreja em saída precisamos saber para onde nós queremos ir. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) através das diretrizes nos propõe um caminho: as comunidades eclesiais missionárias. Sem comunidade não há cristianismo autêntico. O redescobrimento da comunidade é da essência do ser cristão e do ser Igreja. Agora como retomaremos a vida em nossas comunidades, como nos reanimar missionariamente? O símbolo da casa é boa sugestão para vivermos a acolhida dos que entram e daqueles que saem sabendo que não devem permanecer parados dentro da casa”, comentou o assessor.

Sínodo 2023 e Formação Permanente

Durante a 36ª ADAE, padre Flávio Soares apresentou a síntese do Instrumento de Trabalho que foi enviado para as paróquias com perguntas referentes ao eixo integrador da ação evangelizadora e os planos paroquiais.

Os padres Jonison Mallmann e Pedro Navarro, referenciais da Catequese e Liturgia, comentaram sobre a avaliação do Projeto de Iniciação a Vida Cristã (IVC) e os encaminhamentos necessários para as catequeses batismal, eucarística, confirmação, com adultos e matrimonial.

Padre Pedro destacou um tempo de formação com os catequistas a partir do ano que vem. “A formação permanente é um ponto de longa data, um projeto que já vem de um bom tempo e o projeto diocesano de catequese é possibilitar para que toda a Catequese tenha um linguagem única”, disse. A Coordenação Diocesana fornecerá formação para todas os catequistas de forma híbrida (on-line e presencial) mensalmente, ao longo de 2022.

Padre Jonison comentou sobre o Sínodo 2021-2023, cuja a abertura na fase diocesana iniciou em outubro deste ano de 2021. Para isto, trabalho em grupos foram encaminhados durante a Assembleia.

Padre Aodomar Wandscher, do Serviço de Animação Vocacional (SAV), falou sobre o Ano Vocacional Diocesano 2021-2022 e a importância da criação e revitalização das Equipes Vocacionais Paroquiais (EVPs) que está acontecendo nas paróquias.

Confira as fotos da Assembleia aqui.

Com informações da Diocese de Uruguaiana