Artigos, Bispos › 02/10/2020

A missão de cuidar da vida

Nos passos da vida celebramos a nossa fé, inseridos na realidade da comunidade onde vivemos, mas não o fazemos de forma isolada, e sim em comunhão, porque somos Igreja, Povo de Deus a caminho da casa do Pai, que celebra a sua fé no Senhor Jesus, tendo presente as alegrias e as provações que marcam a “vida, dom de Deus”, na esfera pessoal, familiar, comunitária e, numa dimensão mais ampla, com toda a humanidade.

Penso que a vida deve ser celebrada a cada dia, manifestando gratidão ao Criador, mas não podemos esquecer que ela continuamente vive ameaçada e, em certas situações, a proteção acontecerá quando tivermos uma maior conscientização e mobilização da sociedade pela defesa da vida, dom de Deus, presente em cada criatura humana, independente da cor da pele, do extrato social, da etnia ou da religião que professa.

Com o objetivo de promover a defesa da vida e conscientizar a sociedade sobre o seu valor, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) promove anualmente a Semana Nacional da Vida, que neste ano será celebrada de 1º a 7 de outubro, com o tema “Vida: Dom e Compromisso”. O compromisso de cuidar da vida, desde o momento da concepção, é um grande desafio, mas, ao mesmo tempo, uma necessidade que deveria ser abraçada por todos, para termos uma sociedade mais pacífica e pacificadora. Muitas vezes cobramos ações das instituições públicas ou privadas, que têm por finalidade promover e cuidar da vida, mas nos omitimos quanto à nossa responsabilidade pessoal em proteger e promover a vida na família e na sociedade.

A consciência da importância de cuidar da vida é um aprendizado que começa lá na sua casa, desde o momento em que você acolhe a notícia de uma nova vida que está sendo gestada. Mas também nas relações familiares, entre os pais, e destes com os filhos, sem esquecermos dos avós, portadores de uma rica experiência humana e espiritual.Eles podem dar uma grande contribuição para as novas gerações, através do seu testemunho de vida, mas precisam também eles ter a sua vida cuidada e protegida, com a dignidade que ela merece.

Que as celebrações do Mês Missionário e do Rosário fortaleçam em nós o amor a Deus e ao próximo, para que a vida, dom e compromisso, seja protegida e respeitada na sua dignidade, em todas as realidades.

Dom José Gislon, OFMCap. – Bispo Diocesano de Caxias do Sul e Presidente do Regional Sul 3 da CNBB