Artigos, Bispos › 11/11/2021

A Romaria de 2022

A pandemia alterou nossas rotinas e foi preciso enfrentarmos situações inéditas. A situação nos ensinou a priorizar o essencial. As duas últimas Romarias Estaduais de Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças também passaram por alterações para que a comemoração fosse possível.

Já começamos a planejar a Romaria de 2022, na esperança de uma presencialidade maior. Tudo será novamente pensado e executado para reverenciar a memória histórica de um evento que tem suas raízes num passado significativo e se projeta para um futuro promissor, pois a fé sempre suscita a esperança.

A Romaria da Medianeira se realiza anualmente no segundo domingo do mês de novembro, sendo a celebração que reúne o maior número de participantes num evento religioso no Rio Grande do Sul.  No próximo ano, contudo, será preciso fazer uma alteração na data. Ocorre que para o segundo domingo de novembro de 2022 está programado o Congresso Eucarístico Nacional a ser celebrado em Recife, Pernambuco. Momento singular no qual toda a Igreja do Brasil estará voltada para rezar e refletir sobre a Eucaristia, presença real de Cristo, Filho de Deus e de Maria, em nossos altares. Para o Congresso se dirigirão muitos bispos, presbíteros, consagrados e leigos de todo o Brasil.

Todos sabem que a verdadeira devoção mariana nada antepõe a Cristo. A Eucaristia nos faz comungar o Cristo que a Virgem carregou nos seu ventre por nove meses. Ela foi como que um sacrário humano, vivo, no qual Deus se fez carne e veio habitar entre nós. Na fidelidade a esse princípio, a Arquidiocese de Santa Maria celebrará, de forma excepcional, a festa de Nossa Senhora Medianeira de todas as Graças no primeiro domingo de novembro de 2022, dia 06. A data, por providência divina, será o Domingo de Todos os Santos, dos quais Maria é a Mãe e Rainha.

Alguém poderá estranhar a mudança de data. É bom recordar, entretanto, que o dia litúrgico oficial da Igreja para celebrar a Medianeira é 31 de maio. Mesmo assim, nunca foi um problema realizar essa festa no segundo domingo de novembro, no Rio Grande do Sul. Razões muito especiais ajudaram nessa decisão. Se em 2022 alteramos de forma excepcional a comemoração, será também por um motivo singular.  O importante é marcarmos uma data para nos renuirmos e nos apresentarmos diante de Maria como filhos devotos.

Se no Dia de Todos os Santos celebrarmos a Virgem e reservarmos o dia 13 de novembro para honrarmos o sacratíssimo Corpo e Sangue de Jesus, estaremos em sintonia com a vontade de Maria Santíssima: primeiro Jesus! Não é a data que conta, mas a ocasião de celebrar.

Dom Leomar Antônio Brustolin – Arcebispo Metropolitano de Santa Maria