Artigos, Bispos › 24/07/2020

A Sinfonia no Universo

Como é importante e salutar rever a história humana, as descobertas, o progresso e as grandes expectativas! A pessoa humana, criada à imagem e semelhança de Deus, é dotada de inteligência, liberdade e vontade.

Quanto já se falou e se escreveu sobre os passos humanos desde a descoberta do fogo,do uso da roda, da energia da água, do vapor, das primeiras máquinas, das locomotivas! No século XIX as máquinas começaram a funcionar automáticas, com rapidez e eficiência. O homem precisou adaptar-se a elas. Assim também precisou modificar seu trabalho e seu ritmo de vida, bem como sua vida familiar, social e religiosa. A era da industrialização modificou o mundo, a natureza e os relacionamentos.

Com a invenção das máquinas a vapor, a descoberta da energia elétrica, a invenção dos carros e dos aviões, a criatura humana deu um grande salto em seus sonhos de dominar o mundo e a natureza. A industrialização aumentou a possibilidade de empregos, de conforto e produtos que todos corriam atrás para adquirir. A natureza parecia dominada totalmente pela inteligência humana.

Por outro lado, surgiram muitas desigualdades, marginalização de massas humanas e intensa poluição ambiental. O domínio do átomo, do espaço e da internet, no século XX e XXI, igualmente, encantaram a humanidade. Fantásticas descobertas, culturas, novos horizontes e relacionamentos pessoais e mundiais.

O rei da obra criada por Deus, que é o ser humano, deu passos gigantescos nas ciências humanas, com a filosofia, teologia, antropologia, sociologia, psicologia, parapsicologia, medicina e novas culturas. Mesmo com a Pandemia mundial, descortina outros horizontes, pois há uma sede inata no coração humano. Agostinho de Hipona percebeu esta realidade e rezou assim: “Fizestes-nos para Vós, Senhor, e nosso coração está irrequieto enquanto não repousar em Vós!” André Frossard expressou esta realidade, profundamente humana e espiritual, intitulando seu livro: “Deus existe. Eu O encontrei!” (cf. Dom Dadeus Grings: O Ser e a Mente; Ed.Evangraf, 2019; pg. 300).

Deus é Aquele que é e que ama. Como Criador acompanha a história do desenvolvimento humano. O ser humano também foi feito para o infinito, para novos desafios de suas potencialidades, relacionamentos e sinfonia no universo.

Que Deus seja louvado por tudo isso!

Dom Hélio Adelar Rubert – Arcebispo de Santa Maria