Notícias › 10/08/2020

Ação Sócio Transformadora intensifica preparação da 6ª SSB no Regional Sul 3

A 6ª Semana Social Brasileira, que tem como tema Mutirão pela Vida: por Terra, Teto e Trabalho, é uma das prioridades de ação das dioceses, pastorais e organismos que integram a Igreja do Rio Grande do Sul

Referenciais diocesanos e coordenadores regionais das pastorais sociais e organismos que integram o grupo da Ação Sócio Transformadora se reuniram em um encontro online na manhã da última sexta-feira (07). Entre os principais pontos de pauta estava a articulação da 6ª Semana Social Brasileira e a realização do Grito dos Excluídos.

O encontro iniciou com a partilha dos participantes da formação da 6ª SSB dos Regionais Sul 2, 3 e 4 , ocorrido no dia 23 de julho. O momento, que marcou o início da preparação da Semana Social nestes regionais, contou com a participação de 17 agentes do Rio Grande do Sul.

A irmã Lourdes Dill, de Santa Maria, participou do encontro dos regionais e destacou que o momento “foi oportunidade de sentir a grande motivação nos estados do sul para a 6ª Semana Social Brasileira. Nós temos temas muito importantes para a nossa formação e por isso precisamos garantir uma articulação com as lideranças e agentes”, destaca ela. Pe. James-son Mercure, CS, coordenador da Pastoral dos Migrantes no Regional Sul 3 também participou da formação. Para ele, o encontro provou que “a Igreja do Brasil está preocupada com o seu povo, especialmente as pessoas vulneráveis, fazendo ouvir a voz destas pessoas que muitas vezes são consideradas como descartáveis”.

A 6ª Semana Social Brasileira

O tema da 6ª Semana Social Brasileira – Mutirão pela Vida: por Terra, Teto e Trabalho – já havia sido debatido em encontros virtuais no mês de julho com os referenciais diocesanos e os coordenadores estaduais das pastorais e organismos. Um dos assessores que tem ajudado o grupo a refletir o tema é o Frei Luis Carlos Lunardi, animador da Pastoral da AIDS no regional.

Ele explica que A Semana Social Brasileira é uma iniciativa que se realiza no Brasil desde 1991, promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil em parceria com as forças sociais. Segundo Frei Lunardi, “Esta sexta edição apresenta a proposta de mobilizações com o tema inspirado a partir dos três “T”, que foram gestados no 1º Encontro Mundial dos Movimentos Populares com o Papa Francisco, em outubro de 2014, em Roma. Francisco propôs: nenhuma família sem casa, nenhum camponês sem terra, nenhum trabalhador sem direitos, nenhuma pessoa sem a dignidade que o trabalho dá”.

Frei Lunardi ressalta ainda que a 6ª SSB traz a proposta de grandes mutirões deste ano até 2022 e reforça que “essa caminhada trará desdobramentos a nível nacional, regional, diocesanos, paroquial e para as comunidades de base. Neste primeiro passo, durante este ano, é necessário organizar uma estrutura de recursos humanos, uma pequena equipe que conduza o processo e provoque a participação de todos”.

Ele conclui destacando que “a Semana Social nos chama a todos a um grande mutirão em defesa da vida. Chama-nos ao envolvimento desde nossas bases comunitárias, somando esforços num grande processo de diálogo, formação, articulação e na formulação de proposições para um projeto de sociedade mais humana e humanizada”.

Para saber mais sobre a 6ª Semana Social Brasileira, visite o site.