Artigos, Bispos › 12/05/2022

Amai-vos uns aos outros

As leituras bíblicas deste final de semana são de uma beleza e riqueza incríveis. O imperativo: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei!” nos dá a medida, a referência para a nossa resposta de amor àquele que nos amou primeiro. Para São João, o discípulo amado – assim ele se define – a palavra que melhor expressa a relação de Deus conosco é AMOR.

Certamente essa conclusão tem sua origem na convivência com Jesus e na sua reflexão teológica sobre o Mistério da Revelação. Ele sentiu na pele o carinho, a ternura, o cuidado que Deus teve e tem com à humanidade. Vem ao natural afirmar com toda simplicidade do mundo que “Deus é amor!” ou seja “Deus AMA!” e não precisaria dizer mais nada para defini-Lo.

Num tom de despedida Jesus abre o seu coração aos discípulos, como a amigos e continuadores de sua missão: “Como meu Pai me amou, assim também eu vos amei. Permanecei no meu amor”. Palavras carregadas de sentimento, intimidade, proximidade e entrega de algo muito importante: a Missão.

Para permanecer no seu amor o jeito é praticar os mandamentos: “Se guardardes meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim como eu guardei os mandamentos de meu Pai e permaneço no seu amor”.

Para permanecer no discipulado de Jesus, a dica é clara: percorrer o mesmo caminho que Ele percorreu. Ele passou pelo mundo fazendo o bem a todos e abraçou radicalmente a vontade do Pai. Ele Amou! Esse é o Caminho.

Seu falar direto: “Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que aquele que dá sua vida pelos amigos”, mostra que esse é o Caminho dos cristãos.

“Vós sois meus amigos se fizerdes o que eu vos mando. Já não vos chamo servos, pois o servo não sabe o que faz o seu senhor. Eu vos chamo amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que aprendi de meu Pai”. Quanto carinho nessa fala de Jesus! Como é bonito ouvir de Jesus dizer: “vós sois meus amigos”! E para sermos seus amigos o que precisamos fazer?  “Amar-nos uns aos outros como Ele nos amou”.

O que dizer da declaração: “Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e para que produzais fruto e o vosso fruto permaneça”?

Para mim fica claro como o dia: que podemos prosseguir confiantes e serenos porque contamos sempre com Ele; que os frutos virão, contando que permaneçamos unidos a Ele – como a videira aos ramos – que amemos como Ele nos amou, na total gratuidade, cientes que a missão é Dele.

O mandamento novo é o Caminho: “Amai-vos uns aos outros” com sua mesma medida: “como eu vos amei”.

Para refletir:

Já li e meditei com profundidade este Evangelho de João? Como me senti? Tive a feliz experiência de sentir-me amado por Jesus? Como posso sentir isso novamente? Que tal neste final de semana tirar um tempo para estar a sós com ele, lendo, meditando e rezando os textos abaixo?

Textos Bíblicos: At 10, 25-48; Jo 13, 31-35; 1Jo 4,7-10; Sl 97(98).

Dom Jaime Pedro Kohl – Bispo de Osório