WEBMAIL

Amizade Social e Cultura do Encontro

 

“Aqueles que retiram o sol do mundo são os mesmos que retiram a amizade da vida.”

(Cícero)

 

Somente pessoas que cultivam sentimentos de paz em seus corações são capazes de contemplar a beleza que há nos outros e em toda a criação. Num tempo de tantas narrativas, em que cada um escolhe sua própria verdade, faz-se necessário investir energias na tessitura da paz, a partir de gestos concretos que humanizem nossas relações e nos remetam cada vez mais ao ser humano ideal, encarnado em Jesus Cristo.

A amizade social relaciona-se à cultura do encontro, na medida em que apela a cada pessoa para um olhar mais amplo sobre o sentido da própria vida, auxilia na descoberta de motivos para conviver e aprender com os outros, enriquecendo-nos e transformando o panorama do mundo.

UM NOVO CÉU E UMA NOVA TERRA (Is. 65, 17-25 )

 ¹⁷  Eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá mais lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão.

¹⁸ Mas vós folgareis e exultareis perpetuamente no que eu crio; porque eis que crio para Jerusalém uma alegria, e para o seu povo gozo.

¹⁹ E exultarei em Jerusalém, e me alegrarei no meu povo; e nunca mais se ouvirá nela voz de choro nem voz de clamor.

²⁰ Não haverá mais nela criança de poucos dias, nem velho que não cumpra os seus dias; porque o menino morrerá de cem anos; porém o pecador de cem anos será amaldiçoado.

²¹ E edificarão casas, e as habitarão; e plantarão vinhas, e comerão o seu fruto.

²² Não edificarão para que outros habitem; não plantarão para que outros comam; porque os dias do meu povo serão como os dias da árvore, e os meus eleitos gozarão das obras das suas mãos.

²³ Não trabalharão debalde, nem terão filhos para a perturbação; porque são a posteridade bendita do Senhor e os seus descendentes estarão com eles.

²⁴ E será que antes que clamem eu responderei; estando eles ainda falando, eu os ouvirei.

²⁵ O lobo e o cordeiro se apascentarão juntos e o leão comerá palha como o boi; e pó será a comida da serpente. Não farão mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o Senhor.

A palavra de Deus que nos é proposta fala-nos de uma realidade tão sonhada por todos os povos. O fim das inimizades. Trata-se de uma primeira versão do que significa a  amizade social. O novo céu e a nova terra, na verdade, simbolizam o homem novo, a pessoa renovada pelo poder de Deus.

As catástrofes naturais, as mortes prematuras, os acontecimentos lamentáveis que tolhem a vida chocam e nos levam a pensar nas razões pelas quais não há harmonia entre os seres humanos, e induzem ao questionamento sobre a nossa parcela de responsabilidade em relação às realidades que nos rodeiam.

Ao povo que havia experimentado a infidelidade e não foi capaz de escutar a voz de Deus, Isaías propõe a possibilidade de transformação da vida, endireitando os caminhos para poder saborear os frutos de decisões firmadas na conversão, na transformação individual e coletiva. Trata-se de uma nova criação, transformada e pacificada pelo amor. Na profecia de Isaías encontramos consolo e inspiração para nos empenharmos na árdua, mas tão importante tarefa de gestarmos uma nova sociedade.

AMIZADE SOCIAL : Amor que abraça a todos

O Papa Francisco  aponta para a abertura ao outro como possibilidade de ajudar a tornar mais próxima  a profecia de Isaías. No fechamento não pode haver esperança para o mundo. Faz-se necessário sair de nós mesmos, nos desinstalarmos, deixarmos de ver tudo com nossas próprias referências, a fim de podermos dialogar com os diferentes.

Amizade Social não é um conceito fechado, pela simples razão de que se trata de algo em construção, algo que ainda não efetivamos, embora haja sinais, tentativas e experiências que visam dar passos em direção à geração de novos padrões comportamentais que evitem os preconceitos, as discriminações e exclusões.

Alguns pensamentos podem ajudar-nos a ampliar a compreensão do que pode ser entendido por Amizade Social:

-É a forma fundamental de toda a comunidade humana que não seja puramente natural, mas uma comunidade espiritual e ética;

– É amar o outro por si mesmo, por aquilo que ele é e não por aquilo que pode me oferecer;

-É um amor desejoso de abraçar a todos;

– É uma fraternidade aberta, que permite reconhecer, valorizar e amar todas as pessoas;

É comunicar com a vida o amor de Deus, recusando impor doutrinas..

 -É o amor presente nas relações sociais.

Essas e outras expressões indicam o que pode ser compreendido por Amizade Social. Entretanto, mais do que conceitos, é importante que tornemos realidade a prática do amor fraterno por toda a humanidade.

Assim como Isaías, sonhamos com um novo céu e uma nova terra, que deixe para trás as práticas de desamor ao próximo.

UMA NOVA CULTURA

Por cultura entendemos os esquemas sociais construídos em decorrência dos costumes  e práticas reconhecidas como não apenas em âmbito jurídico, mas moral.

Atualmente, observa-se uma cultura subjetivista que põe toda a ênfase no sujeito, nas suas vontades, num espírito de autorreferencialidade, que conduz ao individualismo, ao fechamento e ideia de uma vida que relativiza a existência dos outros. Precisamos passar de uma cultura do desencontro à Cultura do Encontro, na qual aproximar-se, respeitar e querer bem a todos seja prática constante em todos os espaços da sociedade.

A Encíclica Fratelli Tutti, que leva o tema da Amizade Social, indica-nos um possível começo para o despontar de uma nova cultura:

A amabilidade é uma libertação da crueldade que às vezes penetra nas relações humanas, da ansiedade que não nos deixa pensar nos outros, da urgência distraída que ignora que os outros também têm direito de ser felizes. Hoje raramente se encontram tempo e energia disponíveis para tratar bem os outros, para dizer ‘com licença’, ‘desculpe’, ‘obrigado’. Contido, de vez em quando, verifica-se o milagre de uma pessoa amável que deixa de lado as suas preocupações e urgências para prestar atenção, oferecer um sorriso, dizer uma palavra de estímulo, possibilitar um espaço de escuta no meio de tanta indiferença. (FT, 224)

PARA REFLETIR:

 

“Vós sois todos irmãos e irmãs.” (Mt 23,8)

 

Prof. Dr. Rogério Ferraz de Andrade – Secretário Executivo do Regional Sul 3