Artigos, Bispos › 24/07/2019

ATO DE ENTREGA A NOSSA SENHORA

+ Hélio Adelar Rubert – 27/07/2019.

 

Com o Concílio Vaticano II a Igreja Católica passou por uma renovação em sua liturgia e linguagem. A devoção popular, porém, ainda necessita alguns ajustes. É sobre estes ajustes que tratamos, pois são importantes para a devoção mariana, a exatidão teológica e, inclusive, para o ecumenismo.

Em algumas orações popularmente se usa uma linguagem analógica, por exemplo, na oração chamada “Ato de consagração a Nossa Senhora”. É uma bela oração de confiança e de entrega dos filhos nos braços da Mãe de Jesus. Esta oração pode continuar, mas com o título: “Ato de entrega a Nossa Senhora”. O verbo ‘consagrar’ e o substantivo ‘consagração’ só se atribuem a Deus e nunca a uma criatura por mais santa e querida que seja. Portanto, é só mudar duas palavras e orar assim: – Ó minha Senhora e minha Mãe, eu me ofereço todo a vós e, em prova de minha devoção para convosco, eu vos entrego neste dia (nesta noite), os meus olhos, meus ouvidos, minha boca, meu coração e inteiramente todo meu ser. E, porque assim sou vosso (a), ó incomparável Mãe, guardai-me e defendei-me, como filho (a) e propriedade vossa. Amém.

A tradicional jaculatória: “Doce Coração de Maria, sede minha salvação”, também deve mudar para: “Doce Coração de Maria, sede nossa proteção”, pois a salvação é obra de Jesus Cristo. Ele é o único e eterno Salvador. Maria é aquela que conduz seus filhos para Jesus. Maria nunca ocupa o lugar e a missão de Jesus.

O canto popular ‘Dai-nos a bênção’ também tem nova formulação:

-“Dai-nos a bênção, ó Deus da vida, e a proteção da Mãe querida”.

As mudanças sempre exigem uma atenção especial, mas com o tempo todos vão se habituando para a devida glória do Senhor. Temos capacidade de logo nos acostumar. Antigamente rezávamos o “Padre Nosso… perdoai as nossas dívidas…” Com o decorrer do tempo aprendemos a rezar: “Pai Nosso… perdoai-nos as nossas ofensas…”

Que o Senhor nos ajude a rezarmos bem em família, na nossa devoção mariana pessoal e também  na Comunidade. Que tudo seja para a sua glória e a nossa santificação comunitária.