Artigos, Bispos › 20/05/2022

Benditos Ventres

Maio é o mês dedicado à Virgem Maria. No dia 31 recorda-se uma passagem importante do Evangelho de Lucas, quando Maria, mãe de Jesus, visita sua parenta Santa Isabel, mãe de João Batista. As duas mulheres grávidas de seus respectivos primogênitos, inspiram todo ser humano a compreender o mistério da maternidade, que pode fazer chegar até nós, o Criador de todas as coisas. Em Maria, a criatura gerou a carne do Deus que quis se fazer humano. Esse mistério é tão desconcertante que até hoje muitos se questionam sobre a possibilidade de Deus vir a nós como criança nos braços de Maria. Mistério não é segredo na teologia, mas desígnio. E este, mais do que ser compreendido, precisa ser, antes, acolhido.

Após a Anunciação do Anjo Gabriel, Maria vai às pressas à Judeia para se encontrar com Isabel. Essa atitude revela que a Mãe de Jesus vai para servir sua parenta anciã. Vai apressadamente. Chegando à casa de Isabel, Maria constata tudo o que Gabriel lhe havia dito. Isabel, ao ver Maria, exclama: Feliz aquela que acreditou, pois o que lhe foi dito da parte do Senhor será cumprido (Lc 1, 45). A jovem de Nazaré experimenta, então, que para Deus nada é impossível: se Isabel concebeu, apesar de sua esterilidade, Maria conceberá, apesar de sua virgindade.

No relato da visitação, Isabel proclama que Maria é a mãe do Senhor (Lc 1,43), indicando uma maternidade messiânica. Maria é a mãe do messias, daquele que recebe o predicado divino “Senhor”. Ela é a mãe do Kyrios, a mãe de Jesus Cristo, o Senhor.

A visitação de Maria a Isabel é sinal antecipado da visita que Deus fará a seu povo. Maria, escutando a Palavra e acolhendo o mistério, vai ao encontro de Isabel que representa todo o povo de Israel que aguarda o Messias. Quando Maria chega, Isabel reconhece quem a está visitando: o Senhor. Da mesma forma, Israel deverá reconhecer quem está chegando. No encontro Isabel e Maria, se abraçam o Antigo e o Novo Testamento, a promessa e o cumprimento. A visita ocorre por iniciativa de Maria, aquela que acreditou no cumprimento da palavra do Senhor.

Nos ventres dessas duas mães crescem aqueles que mudarão a história da humanidade para sempre. João preparará um caminho novo, nunca antes visto e apontará a chegada de um salvador, de um messias. Jesus realiza toda expectativa de séculos de uma promessa que chega à plenitude. Ele é Deus conosco. Bendito os ventres que nos trouxeram tão magnânima novidade que jamais envelhece.

Dom Leomar Antônio Brustolin – Arcebispo Metropolitano de Santa Maria