Notícias › 22/06/2020

Dom Adimir Mazali, Bispo nomeado para Erexim, é ordenado em Cascavel

Dom Adimir Mazali foi ordenado bispo na noite de sábado, 20, em Cascavel, durante celebração restrita na Arquidiocese de Cascavel

Na noite do último sábado, dia 20, na Catedral N. Sra. Aparecida de Cascavel – PR, Dom Mauro Aparecido dos Santos, Arcebispo local, conferiu a ordenação episcopal a Mons. Adimir Antonio Mazali, daquela Arquidiocese, nomeado Bispo da Diocese de Erexim pelo Papa Francisco no dia 15 de abril. Foram co-ordenantes, Dom Lúcio Baumgartner, Arcebispo emérito da mesma Arquidiocese e Dom Nélio Domingos Zortéa, Bispo de Jataí, GO, juntamente com outros 11 Bispos. Participaram da celebração em torno de 60 padres e 4 diáconos, alguns seminaristas, algumas religiosas, familiares e convidados.

No contexto da pandemia do Coronavírus, com isolamento total em Cascavel, todos usaram máscaras e observaram distanciamento, com ocupação mínima da ampla Catedral.

Após as leituras, foi iniciado o rito de ordenação, com o canto de invocação ao Espírito Santo. Foram apresentados alguns dados da vida do ordenando, que tem mais de 27 anos de ministério presbiteral. O vigário geral da Arquidiocese, Pe. Reginei José Modola, solicitou ao Arcebispo que conferisse a ordenação episcopal ao eleito.

Dom Mauro iniciou sua homilia referindo-se à escolha de Jesus de seus apóstolos, aos quais confiou a missão de anunciar o Evangelho até o fim dos tempos. Estes constituíram sucessores. O bispo ordenante ressaltou que agora, Mons. Adimir foi escolhido para ser um deles. “Não foi seleção ocasional ou casual. Ele não se apresentou e nem pediu para ser bispo”, destacou. Ele recordou o dia em que o Núncio Apostólico lhe pediu para comunicar a padre Adimir que o Papa o havia escolhido para bispo e que esperava sua resposta. Como havia ensinado aos seminaristas que a vida de todos estava no plano de Deus e não deles, deu o seu sim generoso. Dom Mauro observou ainda que não há diocese perfeita, nem presbitério ideal, nem modelo ideal de bispo. Ressaltou alguns aspectos da natureza e da missão do episcopado, especialmente de que é um serviço ao povo de Deus. Exortou a Diocese de Erexim, para a qual é enviado, a acolhê-lo com alegria e gratidão. Por fim, fez menção ao lema do ordenando, Sal da Terra e Luz do Mundo, e expressou gratidão a Deus pela sua vida e ministério na Arquidiocese de Cascavel até agora.

Concluída a homilia, o ordenante convidou Mons. Adimir a manifestar suas disposições para a ordenação através de diversas perguntas, respondidas com simplicidade e determinação. Foi cantada a ladainha de todos os santos, durante a qual o ordenando ficou prostrado ao chão, em sinal de sua entrega nas mãos de Deus.

Na sequência, deu-se o momento central do rito de ordenação episcopal, a imposição das mãos dos bispos sobre o ordenando, acompanhada por todos em profundo silêncio e a oração de ordenação.

Em continuidade, Dom Mauro ungiu a cabeça do novo Bispo e lhe entregou o livro do Evangelho, levado pelos padres assistentes, Pe. Claudir Vicente e Gustavo Luis Marmentini, e as insígnias episcopais, o anel, levado pela mãe, a mitra, pelo Pe. Mauro, vigário paroquial da Catedral, e o báculo pastoral, pelo Pe. Dirceu Balestrin. Evangelho, missão de pregar a Palavra de Deus e ser mestre da fé. Anel, união espiritual e compromisso com a Igreja. Mitra, a fortaleza e a salvação, vem do alto. Báculo, missão de guiar e orientar seu rebanho, a exemplo e em nome de Cristo Bom Pastor. Em sinal de acolhimento a ele no colégio episcopal, os bispos o saudaram com o gesto possível nas atuais normas de prevenção ao contágio da pandemia.

Seguiu-se a liturgia eucarística, após a qual Dom Adimir, conduzido pelos ordenantes, percorreu a igreja dando sua primeira bênção episcopal. Antes da conclusão da celebração, houve alguns pronunciamentos:

O representante dos padres da Arquidiocese de Cascavel, Pe. Josemar Weizemann, expressou a alegria e a gratidão a Deus por mais um membro de seu presbitério ter sido escolhido para o episcopado. Desejou-lhe ministério fecundo e assegurou à Diocese de Erexim que está recebendo um grande presente de Deus, alguém muito próximo e disposto ao trabalho.

O casal coordenador do Conselho Pastoral Paroquial da Catedral, Hélio e Cíntia Dalfofo, manifestou gratidão a Dom Adimir pelos 4 anos, três meses e 5 dias em que lá foi pároco. Ressaltou seu dinamismo, atendendo a tantas ocupações paroquiais e a pastoral familiar na Arquidiocese e no Regional Sul 2 da CNBB. Citou o seu lema e disse entregar-lhe presentes, acompanhados de carinho e oração.

O Prefeito de Anaí, município em que residem os familiares de Dom Adimir, que entregou placa do mais novo e ilustre cidadão da localidade.

O Administrador Diocesano de Erexim, Pe. Antonio Valentini Neto, que convidou alguns representantes da Diocese presentes a estar junto dele, em nome de todos os outros presentes naquela Catedral ou acompanhando pelos meios de comunicação. Lembrou a Igreja Católica no Brasil estava concluindo a Semana Nacional do Migrante e que a maioria dos brasileiros é descendente de migrantes europeus, africanos, asiáticos e outros. Do Sul, muitos migraram depois para Santa Catarina, Paraná e outros estados do País. Os antepassados de Dom Adimir migraram de São Paulo para a região. Agora, ele enviado para a região de origem de muitos habitantes de Cascavel e arredores. A partir de seu nome, Adimir, desejou-lhe um admirável pastoreio na Diocese. Expressou-lhe a saudação e a acolhida carinhosa de todos os diocesanos, expressa nos dizeres de um banner apresentado a toda a assembleia litúrgica: Diocese de Erexim, feliz com Dom Adimir, saúda a Arquidiocese de Cascavel.

O novo Bispo, Dom Adimir. Enfatizou que sua primeira mensagem como Bispo se resumia na palavra gratidão, a Deus pela vida, ministério e missão, a seus pais e irmãos, ao Arcebispo, padres, diáconos, aos coordenantes e aos outros bispos presentes, aos ex-alunos, aos consagrados, seminaristas, lideranças e comunidades das paróquias em que atuou, aos colegas professores e funcionários com os quais trabalhou nos centros de formação, à Pastoral Familiar. Assegurou à Diocese de Erexim que irá a ela para somar, dentro do objetivo do seu atual Plano da Ação Evangelizadora. Citou Santo Agostinho que dizia ao seu povo: convosco sou cristão, para vós sou bispo, assegurando a seus futuros diocesanos: “convosco sou mais um irmão, com os quais quero ser sal e luz”.

Texto: Pe. Antonio Valentini Neto
Fotos: Rocheli Koralewski