Artigos, ATUALIDADES › 09/07/2020

Com Dom Adimir, Diocese de Erexim caminha para cinquentenário

A Diocese de Erexim, criada em 27 de maio de 1971, juntamente com as de Cruz Alta e Rio Grande, instalada no dia primeiro de agosto do mesmo ano, já está no ano que a leva à comemoração do seu cinquentenário, seu jubileu de ouro.

A caminhada para a feliz celebração se dá com três particularidades, entre outras. A primeira é a implementação do atual Plano Diocesano da Ação Evangelizadora, em vigor a partir deste ano até 2023. A segunda é o contexto da pandemia do Coronavírus, covid-19, com todas as situações novas que causa e adiamento ou suspensão de muitas atividades. A terceira, o início do ministério do novo Bispo, Dom Adimir Antonio Mazali, neste domingo, 12 de julho.
A criação da Diocese foi precedida por diversos encontros de preparação, com a presença, especialmente, de Dom Ivo Lorscheiter, Bispo auxiliar de Porto Alegre e Secretário Geral da CNBB. Publicação com fundamentação teológica, dados históricos e geográficos também fez parte da preparação.

O Plano Diocesano tem como objetivo EVANGELIZAR A PARTIR DA ESCUTA E DA VIVÊNCIA DA PALAVRA DE DEUS, ALIMENTADOS PELA EUCARISTIA, FORTALECENDO UMA IGREJA DIOCESANA DE COMUNHÃO E PARTICIPAÇÃO, EM SAÍDA, RUMO À PLENITUDE. Seus objetivos específicos são: – proporcionar formação teológico-pastoral a lideranças e ao povo em geral em vista do amadurecimento da fé cristã, da qualificação da ação evangelizadora e da promoção da cidadania; – ser Igreja missionária, anunciadora da Palavra profética de Jesus no contexto plural e de cultura urbana, em vista da dignidade de todos; ser Igreja misericordiosa com os “caídos”, de portas abertas para acolher a todos, gerando comunidades vivas, de inclusão, de dignidade e de paz. Propõe três horizontes, apontam para onde se quer chegar, cada um com três fronteiras, os problemas emergentes da realidade que precisam ser enfrentados e superados. Primeiro horizonte, ser Igreja discípula, dando atenção especial à iniciação à vida cristã e à formação permanente; segundo, ser Igreja missionária na cultura urbana; terceiro, ser Igreja samaritana, vivendo a comunhão e participação.

Dom Adimir, na mensagem à Diocese no dia de sua nomeação disse acolher com muito carinho a todos e a todas que dela fazem parte com o coração já inteiramente deles, se colocava plenamente à disposição para servir e amar a todos aqueles que encontraria na nova missão, com o desejo ser “Sal da terra e Luz do mundo”, conforme seu lema presbiteral e episcopal.

Em seu pronunciamento no final de sua ordenação episcopal, dia 20 de junho, na Catedral de Cascavel, referindo-se à Diocese para a qual foi nomeado, parafraseando Santo Agostinho que dizia “para vós sou bispo, convosco sou irmão, disse: “para vós sou bispo, convosco quero ser um irmão a somar na missão”. Em entrevista coletiva dia 07, declarou que vem para somar com o que já está em andamento, propondo-se viver intensamente sua função de bispo de ser fator de unidade, de promoção da comunhão, respeitando as diferenças; ser presença de estímulo e encorajamento a todos; valorizar os jovens a partir da família, tendo em vista as riquezas muito grandes que eles têm; no contexto da pandemia, levar adiante o que ela despertou de criatividade em todos os setores da vida humana.

São aspectos promissores de uma nova etapa na história desta querida Diocese a caminho da celebração jubilar, para qual é fundamental retomar o passado, na consciência do momento atual, na animadora esperança advinda da certeza de que Deus caminha conosco e realiza “grande coisas” em nossa vida.

Pe. Antonio Valentini Neto – Administrador Diocesano de Erexim