Artigos, Bispos › 22/10/2021

Comunhão e participação!

Estimados irmãos e irmãs em Cristo Jesus! Como Igreja, Povo de Deus a caminho da casa do Pai, iniciamos a preparação para o Sínodo da Igreja, que terá a Assembleia Sinodal em outubro de 2023, em Roma. Este Sínodo será diferente de outros que tivemos na Igreja em tempos bem recentes, como o Sínodo para a Amazônia, Sínodo sobre os Jovens, etc. Ele será de caráter universal, e tem como tema: Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão. É um caminho que queremos percorrer juntos. Será um tempo de escuta, reflexão, oração e comunhão, marcado pela esperança. De certa forma, é uma atualização do Concílio, frente às mudanças que aconteceram e estão acontecendo na sociedade, e impactam a vida das pessoas, nas relações humanas, mas também na fé dos homens e mulheres que vivem a realidade da vida em meio às provações deste mundo, mas sem deixar de olhar para o céu e caminhar, como Povo de Deus, movido pela esperança de um dia poder repousar na casa do Pai, para participar do banquete da vida eterna.

Neste primeiro momento, estamos vivendo a fase diocesana de preparação para o Sínodo, por isso é fundamental, que todas as forças vivas da Diocese, possam participar, tendo presente que “o Sínodo é uma expressão eclesial, isto é, a Igreja que caminha unida para ler a realidade com os olhos da fé e com o coração de Deus… No Sínodo, o Espírito fala através da língua de todas as pessoas que se deixam guiar pelo Deus que sempre surpreende, pelo Deus que revela aos pequeninos aquilo que esconde aos sábios e aos inteligentes; pelo Deus que criou a lei e o sábado para o homem e não vice-versa; pelo Deus que deixa as 99 ovelhas para procurar a única ovelha perdida; pelo Deus que é sempre maior do que nossas lógicas e dos nossos cálculos” (Papa Francisco).

O Sínodo nos oferece a oportunidade de percebermos que não caminhamos sozinhos, mas caminhamos lado a lado, com os nossos irmãos, que partilham da mesma fé. E, através da oração e da escuta do Povo de Deus, a Igreja poderá discernir, à luz do Espírito Santo, os passos que precisam ser dados para ajudar os seus filhos e filhas a viverem a comunhão, e realizarem com mais intensidade a sua missão de anunciar o Evangelho no mundo.

“O caminho da sinodalidade é precisamente o caminho que Deus espera da Igreja do terceiro milênio”, nos recorda o nosso Papa Francisco. O “caminhar juntos” significa abrir o coração à escuta, para podermos compreender os passos que o Espírito nos convida a dar, para crescer como Igreja Sinodal. Uma Igreja sinodal é uma Igreja da escuta, ciente de que escutar “é mais que ouvir”. É uma escuta recíproca, onde cada um tem algo a aprender. É um processo espiritual, não um exercício mecânico de coleta de dados ou uma série de reuniões e debates. Quando nos colocamos na escuta do outro e juntos na escuta do Espírito Santo, então poderemos conhecer aquilo que Ele nos diz.  A escuta sinodal é orientada para o discernimento, à luz da nossa tradição de fé e dos sinais dos tempos, para discernir o que Deus diz a todos (Papa Francisco).

+ Dom José Gislon, OFMCap – Bispo Diocesano de Caxias do Sul