Artigos, Bispos › 13/05/2022

Dia Internacional da Família

Minha saudação a todos os irmãos e irmãs que acompanham Voz da Diocese, no espírito do Cristo Ressuscitado e na alegria de vivermos a fraternidade e o amor como identidade de nossa vida cristã. Uma saudação especial a todas as famílias ao celebrarmos neste dia 15 de maio o “Dia Internacional da Família”.

Prezados irmãos e irmãs. No dia 20 de setembro de 1993, a Assembleia Geral da ONU – Organização das Nações Unidas definiu o dia 15 de maio como o Dia Internacional da Família. Esta data passou a ser celebrada em 1994 com o objetivo de demonstrar a importância da família para o desenvolvimento da vida humana; valorizar a família como o primeiro espaço da convivência social; promover os valores da vida familiar como o amor, o respeito, a unidade e a harmonia; despertar a família como responsável pela educação das crianças e jovens, particularmente para a vida em sociedade; discutir os problemas relacionados a vida familiar e outros.

Essa celebração do Dia Internacional da Família deve, portanto, despertar em todos nós, a importância da vida familiar para a construção de uma sociedade fraterna e solidária, sustentada pelos relacionamentos maduros, harmoniosos e cientes de seus direitos e deveres.

Rezemos por todas as famílias trazendo presente especialmente aquelas que passam pelas dificuldades econômicas, pelas crises de relacionamentos e por conflitos entre seus membros. Peçamos por todos aqueles e aquelas que sofrem a ausência de suas famílias e agradeçamos a Deus pelo amor, pela alegria e pela esperança vividas no seio de tantas famílias que são sinais da vida que almejamos para todos.

Caríssimos irmãos e irmãs. A Palavra de Deus também ilumina nossa vida e a vida de nossas famílias para uma maior correspondência ao projeto de Deus. O centro da mensagem da liturgia deste final de semana está na vivência do amor e da fraternidade pelas primeiras comunidades cristãs, alargando a grande família dos seguidores de Jesus.

Na Primeira Leitura, vemos Paulo e Barnabé em missão levando a todas as comunidades por eles visitadas, o princípio do amor como identidade cristã. Com isso, cresce entre os membros destas comunidades, a fraternidade, a mútua ajuda e a superação das dificuldades diárias. Tornam-se testemunhas do seguimento de Jesus numa vida comunitária e familiar que vislumbra o projeto anunciado por Jesus na construção de “um novo céu e uma nova terra” (Ap. 21,1), esperança esta apresentada a nós na segunda leitura.

No Evangelho encontra-se o fundamento de todo o ensinamento de Jesus que estando a deixar seus discípulos para voltar aos céus, anuncia o seu testamento: “amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei” (Jo 13,34). É síntese de tudo o que Ele viveu e ensinou.

Irmãos e irmãs. O primeiro amor que experimentamos é aquele vivido no seio de nossas famílias. Assim, ao celebrarmos o Dia Internacional da Família, resgatemos este mandamento de Jesus nas relações familiares, superando as diferenças e os conflitos nelas existentes e a partir destes novos relacionamentos, estendamos este valor à vida das comunidades onde estamos inseridos, como testemunhas do grande amor de Deus manifestado a nós, a grande família de Deus.

Que Maria Santíssima a quem recordamos neste mês de maio, de uma maneira toda especial, nos ajude a acolher serenamente os ensinamentos de seu filho Jesus para vivermos os valores cristãos no seio de nossas famílias e deste agora vislumbrarmos “novo céu e uma nova terra” (Ap. 21,1) para toda a humanidade. Que Deus derrame muitas bênçãos sobre todas as nossas famílias.

Jesus, Maria e José! Nossa família vossa é!

Nossa Senhora do Rosário de Fátima, rogai por nós!

Dom Adimir Antonio Mazali – Bispo Diocesano de Erexim