Notícias › 15/02/2022

Diocese de Cruz Alta celebra abertura do ano jubilar

No dia em que completou seus 49 anos de instalação, 28 de janeiro, a Diocese de Cruz Alta teve aberto, oficialmente, o Ano Jubilar.  A abertura foi marcada por uma missa, na Catedral Diocesana, celebrada pelo administrador diocesano, Pe. Sílvio Mazzarolo, e concelebrada por padres da cidade e região.

Em função do aumento do número de casos positivados pelo covid-19 na cidade, o número de pessoas na celebração precisou ser restrito e, para aqueles que não puderam comparecer, foi transmitido pelas redes sociais da Diocese.

De acordo com o Pe. Silvio, a partir de agora, diversas atividades alusivas ao jubileu serão realizadas no decorrer do ano, até o dia 28 de janeiro de 2023, data em que a Diocese de Cruz Alta completa 50 anos de instalação. “Todas estas atividades estarão sendo organizadas por uma equipe diocesana, formada especialmente para esta finalidade. Esta equipe contará com a coordenação do Pe. Marcos Denardi, Pároco da Paróquia São João Batista, de Panambi”, diz.

Dentro da programação, adianta o Pe. Silvio, já está previsto para o mês de fevereiro a realização de uma missa, em cada uma das paróquias da diocese, no dia 27. Nos meses seguintes, sempre no dia 28, será celebrada uma missa em comemoração ao jubileu, na Catedral Diocesana.

A Diocese de Cruz Alta

Nestes quase 50 anos, a Diocese de Cruz Alta vem construindo sua história baseada, sempre, no evangelho de Jesus Cristo. Hoje, prestes a comemorar seus 50 anos de instalação, a instituição religiosa encontra-se vacante, desde o dia 31 de outubro, quando Dom Adelar Baruffi, 4º Bispo Diocesano, foi empossado como Arcebispo da Arquidiocese de Cascavel, no Paraná. Em breve, novas páginas devem ser escritas na história de sua existência, especialmente com a nomeação de um novo bispo. História que iniciou bem antes de sua instalação. Lá em 1969.

Em 1969, o bispo de Santa Maria, Dom Luiz Vitor Sartori, criava o Vicariato Episcopal de Cruz Alta, nomeava Vigário Episcopal Monsenhor Frederico Didonet. A sua instalação tinha como objetivo principal preparar a diocese de Cruz Alta. Em 27 de maio de 1971, com a Bula Papal “CUM CHRISTUS”, foi criada, pelo Papa Paulo VI, a Diocese de Cruz Alta. Porém, viria a ser instalada somente em 28 de janeiro de 1973 – um ano, 08 meses e um dia após sua criação – com a posse do primeiro bispo, Dom Nei Paulo Moreto.

Dom Paulo foi bispo de Cruz Alta de 28 de janeiro de 1973 até março de 1976, sendo, três anos depois, transferido para Caxias do Sul. A Diocese recebeu a nomeação de seu segundo Bispo naquele mesmo ano. Dom Jacó Roberto Hilgert, foi ordenado a 26 de setembro de 1976, ficando até 08 de maio de 2002, quando se tornou emérito, aos 75 anos. Veio, então, a nomeação de Dom Frederico Heimler, que assumiu em 16 de junho de 2002. Dom Frederico, por motivos de saúde, renunciou em 11 de junho de 2014, vindo a falecer em 07 de novembro de 2018. Em 17 de dezembro de 2014, o Papa Francisco nomeou como Bispo da Diocese de Cruz Alta, Dom Adelar Baruffi, que tomou posse no dia 15 de março de 2015, permanecendo até sua transferência para Cascavel.

Hoje, a Diocese de Cruz Alta é formada por 31 paróquias, que juntas somam 555 comunidades, e um Santuário, abrangendo um território de 33 municípios, com uma superfície de 16.704,011 km². Ela está dividida em cinco Regiões Pastorais: Região de Cruz Alta; Região de Ijuí; Região de Panambí; Região de Espumoso e Região de Soledade.

Com informações da Diocese de Cruz Alta