Notícias › 04/11/2021

Uruguaiana celebra 30ª Romaria de Nossa Senhora Conquistadora

A Diocese de Uruguaiana celebrou no último domingo de outubro, 31, os 30 anos da Romaria de Nossa Senhora Conquistadora. Este evento anual que acontece no Santuário Diocesano, pelo contexto da pandemia foi no sistema drive-in e presencial restrito, mas que mesmo assim pode contar com a participação de centenas de pessoas.

A Romaria foi oponto alto, após uma Novena móvel que percorreu algumas cidades da “Terra Santa”, como carinhosamente é chamado pelos fieis o território da Diocese.As missas da novena foram transmitidas pelo Facebook cada dia de uma paróquia da região, para se fazer unidade neste momento de restrições. O tema deste ano foi o do Ano Vocacional Diocesano: ‘Amados, Chamados e Enviados – “Eis-me aqui, Senhor” (Lc 1,38).’

Ao iniciar a missa no domingo,dom José Mário agradeceu a presença de muitos padres que se fizeram presentes, que assim também representavam a unidade da Diocese. O Evangelho proclamado foi Lc 1,26-38, onde dom José comentou que a palavra de Deus não envelhece, e sim se atualiza a cada dia, a cada momento, como um sacramental da ação de Deus na vida dos fieis.

Durante a sua homilia o bispo falou que pelo diálogo com o anjo narrado no Evangelho, podemos afirmar que não estava no coração de Maria a dúvida entre dizer “sim” ou dizer “não” a Deus. Ela queria apenas entender bem o que iria acontecer com ela para que fosse cem por cento fiel ao que o anjo estava anunciando. Mostrando assim, a sua determinação total para com a vontade de Deus.

“Quando Maria entendeu, disse: “Eis aqui a tua serva, faça-se a tua vontade”. Nós também podemos dizer: eis aqui o servo, eis aqui a serva, Senhor, nosso Deus, faça-se em mim a tua vontade. Ou até rezarmos como São Francisco de Assis: “Senhor que quereres que eu faça, que queres de mim?”. Esta pergunta devia perscrutar o nosso coração e a nossa mente todos os dias, todos os dias nas nossas orações, nos nossos pensamentos e sobretudo nas nossas decisões”, refletiu dom José Mário.

O bispo destacou o Ano Vocacional 2021-2022 que a Diocese vive, e que já conta com uma vasta programação, na qual até o final deste ano se terá a ordenação de 4 novos diáconos permanentes, uma vez que fazia cerca de 20 anos que a igreja particular da fronteira não tinha diáconos permanentes. “O Ano Vocacional é um momento para que possamos refletir sobre todas as vocações, sacerdotais, religiosas, leigas e criar uma cultura vocacional para que todos possam responder como Maria:”Eis-me aqui a serva, eis-me aqui o servo”, disse.

Dom José Mário falou sobre a construção do Santuário Diocesano, que está em andamento, e lembrou do pedido de Nossa Senhora de Guadalupe a Juan Diego: “Quero que construam um santuário para os meus filhos”. “Ela não disse um santuário pra mim, não, para os filhos, um lugar onde possam ser acolhidos e que possam fazer seus pedidos. Por isso é vontade de Maria que também nós aqui em Uruguaiana construamos esse Santuário”, falou.

“Nós como filhos e devotos de Nossa Senhora Conquistadora devemos sentir que este espaço é nosso Santuário, construído com dinheiro da Diocese de Uruguaiana, com nossos esforços, nossa dedicação, será a casa que nós construiremos para a Mãe, casa na qual nela vamos fazer nossos pedidos e com a certeza que a Mãe está ali para nos ouvir. Será o lugar onde os jovens e as crianças poderão falar com Deus como Maria”, finalizou.

Com informações da Diocese de Uruguaiana