Notícias › 22/09/2021

Dom Adelar Baruffi: Da Diocese de Cruz Alta à Arquidiocese de Cascavel

Dom Adelar Baruffi foi ordenado Bispo em 07 de março de 2015 e assumiu a Diocese de Cruz Alta no dia 15 daquele mesmo mês e ano. Depois de seis anos e meio de bispado em Cruz Alta, foi nomeado nesta quarta-feira, dia 22 de setembro, como Arcebispo da Arquidiocese de Cascavel, no Paraná. Ele deverá tomar posse no dia 31 de outubro, às 10h, na Catedral Nossa Senhora Aparecida, de Cascavel.

Com a nomeação de Dom Adelar para a Arquidiocese de Cascavel, a Diocese de Cruz Alta permanece vacante até a nomeação de um novo bispo.

As Palavras do arcebispo eleito

Em pronunciamento ao vivo esta manhã, Dom Adelar lembrou:

“Numa manhã deste mês de setembro, nosso Núncio Apostólico de Brasília me ligou para me dizer que o Santo Padre me escolheu para eu ser o novo Arcebispo de Cascavel. Ele começou me falando de uma “cruz maior” que a de Cruz Alta. Eles estão sem o arcebispo desde o dia 11 de março, quando uma doença levou Dom Mauro Aparecido dos Santos, aos 67 anos. Foi morto pelo covid 19.”

Se dirigindo ao povo diocesano de Cruz Alta, ressaltou que estes 6 anos e meio significaram uma grande caminhada:

“De fato, eu amei esta Diocese. Parto com o coração aberto, alegre por todo trabalho feito. Muitas são as atividades realizadas. Deixo um grande caminho a ser feito, sobretudo o caminho dos cinco por cento dos valores do dízimo das paróquias e da diocese, para os mais pobres”, acrescentou Dom Adelar.

Durante o pronunciamento, o arcebispo eleito de Cascavel comentou que poderia ter negado o pedido do Núncio, mas explicou que isto nunca lhe fez bem: “Desde o dia da minha ordenação de padre, sempre fiz o propósito de dizer sim àquilo que a Igreja me pede. Isto porque eu sei em quem e onde está a minha vida”, ressaltou.

Ao povo de Cascavel, Dom Adelar escreveu um artigo especial onde aponta:

Vou com vocês com a sinodalidade, aberto ao diálogo, para conversarmos e caminharmos juntos. Quanta coisa boa temos na nossa Igreja, muito. Quero caminhar com vocês, na vivência dos quatro sinais da nossa evangelização: o pilar da Palavra, com a iniciação à vida cristã e animação bíblica da vida e da pastoral; o pilar do pão, da liturgia e espiritualidade; o pilar da caridade: o serviço à vida plena; e o pilar da ação missionária: em estado permanente de missão.

No mesmo texto, ele comenta que no início de seu ministério episcopal, afirmou três convicções metodológicas que gostaria de continuar seguindo:

1) A convicção de que estamos no caminho em que outros trilharam e se doaram, desejando ter uma atitude de muita gratidão e respeito pela história da Arquidiocese. 2) O desejo de estar próximo de todas as realidades presentes na Arquidiocese. Todas, também, as que estão mais distantes. 3) A certeza que a evangelização é uma obra coletiva, sempre,  na comunhão arquidiocesana, com os leigos, religiosos, padres, diáconos, seminaristas e o arcebispo.

Saiba mais sobre a trajetória de Dom Adelar

Natural de Coronel Pilar, Dom Adelar nasceu em 19 de outubro de 1969. O segundo dos três filhos de Iraci e Melíbio Baruffi. Ingressou no seminário aos 15 anos. Formou-se em Filosofia e Teologia pela Pontíficia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Recebeu a ordenação presbiteral em 22 de janeiro de 1995 e foi nomeado bispo, pelo Papa Francisco, em 17 de dezembro de 2014. Sua ordenação episcopal foi realizada no dia 07 de março de 2015, no Santuário Diocesano de Santo Antônio – Bento Gonçalves-RS, sendo empossado Bispo Diocesano de Cruz Alta no dia 15 de março.

Dom Adelar é mestre em Teologia e especialista em Espiritualidade pela Pontificia Faculdade Teológica Teresianum, em Roma.

Em sua trajetória, Dom Adelar trabalhou na formação sacerdotal por 15 anos. Atuou no Seminário Nossa Senhora Aparecida, em Caxias do Sul, onde permaneceu por oito anos. Foi reitor do Curso Propedêutico e auxiliar no Seminário Diocesano de Nossa Senhora do Caravaggio, em Farroupilha, por três anos. Também exerceu a mesma função, no Seminário Maior São José, em Caxias, durante quatro anos e Vigário Paroquial da Paróquia Santo Antônio, em Bento Gonçalves, onde também ocupava a coordenação da Região Pastoral, coordenação regional do Curso de Teologia e Bíblia, e assessoria do curso de Teologia para Leigos daquela diocese.

No Regional Sul 3, Dom Adelar se destacou pela missão assumida junto às juventudes de todo o Estado, como Bispo Referencial da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude, através do Serviço de Evangelização da Juventude (EaiTchê).

Com informações da Diocese de Cruz Alta