Notícias › 26/04/2021

Dom Aloísio Dilli abençoa Cristo Protetor de Encantado

A notícia da construção da imagem do Cristo em Encantado, na Diocese de Santa Cruz do Sul, já ultrapassou até as fronteiras do Brasil. O Cristo Protetor, como foi nomeada a estátua, tem 43 metros de altura, o equivalente a um prédio de 14 andares e ultrapassa em cinco metros o conhecido Cristo carioca.

O Cristo Protetor de Encantado é feito de 1.600 toneladas de blocos de concreto. A obra, que já está 70% pronta deve ser concluída em dezembro e terá um elevador por dentro que sobe até um mirante na altura do coração do Cristo.

Dom Aloísio Dilli, Bispo Diocesano de Santa Cruz do Sul visitou no último sábado, 24, a obra. “Eu estava diante de mais um luminoso sinal de fé, de devoção e de gratidão do povo daquela acolhedora cidade e pujante região, dentro da nossa Diocese de Santa Cruz do Sul”, analisou o bispo.

Para ele, apesar de a iniciativa ser de um grupo de católicos e de se tratar da imagem do próprio Cristo, a estátua é sinal de bênção para todos os visitantes e transeuntes, independentemente do credo professado.

“A espiritualidade cristã, herdada dos fervorosos antepassados, trazida no coração pelos imigrantes e cultivada até o nosso tempo, também agora se expressa de forma muito devota, simbolizada na imagem protetora”, destaca.

Segundo a Associação dos Amigos de Cristo, responsável pela iniciativa, será mais um sinal a contribuir e sensibilizar para a evangelização da região, gerando um ambiente de maior amor e fraternidade entre as pessoas, sem esquecer da atração turística que a imagem causará.

“O Cristo Protetor de Encantado pretende expressar também um significativo sinal de gratidão pela proteção divina, sempre tão evidente na história do passado, mas também muito bem-vinda e indispensável, especialmente agora, na pandemia e suas consequências. Sobretudo, neste tempo de tantas apreensões, medos e sofrimentos, contando com a proteção do Cristo, caminharemos com mais fé, esperança e amor. Não adoramos imagens, mas prestamos nossa reverência a elas, pois nos lembram Aquele ou Aquela que representam. A presença simbólica da imagem de Cristo Protetor pode ajudar a nos conduzir ao encontro do Senhor vivo e ressuscitado, pois Ele está no meio de nós, como cremos e professamos na liturgia”, escreve Dom Aloísio.

O Bispo Diocesano lembra que, além de uma obra linda e cheia de bênção, a construção do Cristo Protetor ficará na história como comprovante que da união das pessoas podem acontecer maravilhas. “Sendo uma obra coletiva e comunitária, como será gratificante contemplar a imagem e poder afirmar: Ajudei a construir essa obra que ficará para o presente e o futuro, como sinal de nossa fé, como sinal da espiritualidade de um povo, do qual faço parte”, comenta.

Por fim, Dom Aloísio expressa sua alegria em poder participar da bênção do significativo monumento cristão, in loco e no dia da inauguração oficial, provavelmente ainda neste ano de 2021 e ressalta que a diocese, através do atendimento dos padres carlistas na Paróquia São Pedro de Encantado, com eventuais ajudas dos padres da comarca, “não medirá esforços para prestar assistência espiritual à comunidade próxima do Cristo Protetor, assim como para os devotos e peregrinos visitantes, especialmente em certas ocasiões festivas, segundo sua possibilidade de programação”.