Notícias › 12/08/2020

‘É na família que se fecunda o amor’

A frase é parte da resposta dada por Julio e Ana quando questionados sobre o que, afinal, quer dizer ‘família’.

Desde o último domingo (09), até o próximo sábado (15), celebramos em todo o Brasil a Semana Nacional da Família. No Regional Sul 3, o Diácono Julio Cezar Quintana e sua esposa, Ana Lori Ely Quintana, são os coordenadores da Pastoral Familiar e relatam na entrevista a seguir, algumas de suas percepções sobre a realidade e a importância da família para e na Igreja. Confira:

Quando falamos família, estamos falando do quê?

Família é um belo projeto de Deus. Ele quis que cada um de Seus filhos tenha uma referência, um ponto de encontro, um porto seguro. É na família que se fecunda o amor e se vive em comunhão pela experiência da convivência, da partilha, do perdão, da correção, das alegrias e tristezas vividas e, neste seio familiar, cada um possa tornar-se verdadeiramente humano.

Na opinião de vocês, qual o papel da família na Igreja?

A família é o Santuário da Vida, conforme disse o querido São João Paulo II. Como lar sagrado é uma Igreja doméstica em que o ser humano encontra os meios de salvação. O que ocorrer dentro de cada família vai impactar a vida de outras pessoas e da sociedade. A família que tem essa consciência assume essa missionariedade, de levar adiante atos de bondade baseados nos ensinamentos de Jesus Cristo. Quem quer o bem, deve promover o bem não só dentro da sua casa, mas também fora, para que outras pessoas possam sentir e viver a presença do amor Divino.

Como vocês, hoje, estão inseridos na comunidade?

Quando nos conhecemos já estávamos inseridos nas comunidades onde morávamos, vivendo as alegrias e as aprendizagens dos grupos de jovens que participávamos. Esta inserção já faz parte das nossas vidas e nos sentiríamos vazios se assim não fosse. Atualmente, nossa participação mais ativa como casal é na Pastoral Familiar. É um belo trabalho, que de forma alguma sentimos como um peso, mas somos imensamente agradecidos a Deus que nos presenteia com saúde e nos possibilita participar. Ao recebemos a graça do sacramento do matrimônio colocamo-nos a serviço um do outro, a serviço da nossa filha educando-a no amor, com tudo que isso exige e à serviço da comunidade na forma que for necessário. Além disso, tive a graça de receber mais um sacramento dedicado ao serviço. Sou diácono permanente da Igreja e como tal, pronto ao chamado de Deus para servir onde e como for necessário.

Como vocês vivem a Semana da Família?

A semana da família é um momento especial de reflexão sobre a relação familiar e a relação com Deus. Momento propício para orar a Deus não só pela nossa família, mas também por todas as outras, especialmente as mais vulneráveis. Como há muitos anos participamos da pastoral familiar, naturalmente, com grande antecedência, já começamos a viver o tema da semana ao auxiliarmos na preparação das atividades a serem vivenciadas. É sempre uma alegria perceber, sentir, que as reflexões e orações que vivenciamos na nossa comunidade, embora possam ser de formas diferentes, são as mesmas das famílias em todo o Brasil. É um sentimento de unidade, de comunhão com famílias tão distantes, mas com o mesmo objetivo.

O tema da Semana Nacional da família é “Eu e minha casa serviremos ao Senhor”. O que isso significa para vocês?

Servir ao Senhor é viver o amor, o perdão, buscá-Lo de forma que faça parte da nossa vida. Para isso, precisamos conhecê-Lo e fazer com que outros O conheçam. É a missão de cada um individualmente, mas também a missão da nossa casa. Ser “sal da terra e luz do mundo”, viver e testemunhar com alegria na certeza de que, pelo nosso exemplo, através de pequenos gestos possíveis, chegar a grandes mudanças que possam transformar a realidade, iluminando e dando mais sabor à vida.

Como a pandemia altera a vida e a vivência familiar?

Somos conscientes das graves consequências na saúde e na economia, das tantas vidas perdidas, dos inúmeros conflitos familiares causados pela convivência de famílias que não estão habituadas a estarem tão próximas. Por outro lado, vemos muitos exemplos lindos de superação quando, pela necessidade do isolamento social e vivendo o amor de Deus em família, encontram formas de melhorar o relacionamento, ter maior integração entre os casais e entre os pais e filhos. A família, sendo espaço de defesa da vida, é capaz de superar qualquer obstáculo; as pessoas encontram forças em Deus para enfrentar as dificuldades e cultivar o verdadeiro amor.