Notícias › 20/08/2020

CNBB e Nunciatura recebem 24 respiradores enviados pelo Papa

Os emissários do Papa Francisco, doutores Paulo Tachine e Antonio Guizzetti, representantes da “Hope Onlus”  continuam empenhados em sua missão humanitária no Brasil. Conforme foi anunciado na segunda-feira, 17 de agosto, pela a Esmolaria Apostólica do Vaticano, eles têm a tarefa de fazer chegar ao seu destino os 24 respiradores para 6 hospitais religiosos espalhados sobre o território brasileiro para ajudar na cura de pacientes doentes pela Covid-19. A Esmolaria Apostólica é o departamento da Santa Sé que tem a função de exercer a caridade do Papa para com os pobres.

Desde ontem, 19 de agosto, eles cumprem agenda em Brasília-DF. Desta vez, eles foram recebidos na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) antes de seguir para a agenda de viagens da entrega dos respiradores enviados pelo Santo Padre para cidades brasileiras. Eles também foram recebidos pelo núncio apostólico do Brasil, dom Giovanni d’Aniello.

O cronograma de entregas será nos próximos dias nas cidades de Goiânia-GO, Tocantinópolis-TO, Crato-CE,  Aracaju-SE, Porto Alegre-RS e Rio de Janeiro-RJ. Nestas localidades, eles farão a entrega de respiradores a hospitais locais e aos arcebispos metropolitanos.

Na CNBB, eles foram recebidos, observando as regras dos distanciamento social imposto pela pandemia, pelo bispo auxiliar do Rio de Janeiro e secretário-geral da entidade, dom Joel Portella Amado, pelo subsecretário-geral da CNBB, padre Dirceu Oliveira de Medeiros e pelo subsecretário adjunto de pastoral, padre Marcus Barbosa.

Segundo o secretário-geral da CNBB, dom Joel Amado, a pandemia provocou ainda mais nossa solidariedade e o Santo Padre, por meio da Esmolaria, fez essa doação de respiradores e outros equipamentos.  “A Igreja anuncia o Evangelho pelo testemunho e essa doação deve ser acolhida como estímulo a que continuemos com nossa generosidade e nossa solidariedade, compartilhando o que temos em vista do bem de muitos, talvez de todos”, afirmou.

Entenda a doação do Papa Francisco

O papa Francisco enviou ao Brasil suprimentos médicos, 24 ventiladores pulmonares e seis aparelhos de ultrassom com o objetivo de ajudar o país no combate à pandemia da Covid-19, informou no início da semana, segunda-feira , 17 de agosto, a Esmolaria Apostólica. É por meio da Esmolaria Apostólica que o Papa exerce a caridade.

“A fim de concretizar a proximidade e o carinho do Santo Padre neste momento de dura provação e dificuldade, ele se mobilizou de diferentes formas e em mais frentes para buscar suprimentos médicos e equipamentos eletromédicos para doar a muitos centros de saúde que estão em situação de emergência e pobreza para encontrar os meios necessários para salvar e curar muitas vidas humanas”, afirmou o comunicado emitido pelo Vaticano.

A nota se refere aos 24 ventiladores Drager UTI e seis aparelhos de ultrassom portáteis Fuji também foram enviados nestes dias. Uma vez no Brasil, esses aparelhos serão entregues e doados a vários hospitais indicados pela Nunciatura Apostólica para que este gesto “possa ajudar os mais pobres e necessitados”.

O que é a Esmolaria Apostólica

O Papa que por primeiro organizou a Esmolaria Apostólica foi o Bem-aventurado Gregório X (1271-1276), o qual estabeleceu as atribuições do Esmoler, Também Alexandre V, com uma Bula de 1409, regulamentou as formalidades e as normas da Esmolaria, que sempre desempenhou a própria actividade graças aos contínuos desvelos dos Pontífices Romanos. O Esmoler de Sua Santidade tem a dignidade Arquiepiscopal, faz parte da Família Pontifícia e, como tal, toma parte nas celebrações litúrgicas e nas Audiências oficiais do Santo Padre.

O Papa Leão XIII, também com o objectivo de favorecer a colecta de fundos para as obras de caridade confiadas à Esmolaria, delegou ao Esmoler a faculdade de conceder a Bênção Apostólica por meio de diplomas em papel pergaminho, os quais, para ser autênticos, devem ter a assinatura do mesmo Esmoler e o carimbo a seco do seu Departamento.

Note-se que a concessão da Bênção Papal é completamente gratuita e que os custos se referem unicamente ao pergaminho e aos gastos para a sua preparação e expedição, assim como de um contributo para o exercício da caridade Papal. Todas as entradas que chegam à Esmolaria Apostólica como contribuição para a emissão de diplomas de Bênçãos são inteiramente destinados à caridade que este Departamento exerce para com os desvalidos que todos os dias, nas suas necessidades, estendem as mãos pedindo adjutório ao Sucessor de Pedro.

Fonte: CNBB