Notícias › 26/08/2019

Encontro de IVC reúne mais de mil participantes na diocese de Cruz Alta

“O mundo, a realidade são conteúdos catequéticos. Aquilo que está passando pela sociedade, problemas sociais, econômicos, políticos, são temas catequéticos. Portanto, não pode acontecer uma iniciação desvinculada com a nossa realidade”. A afirmação é do Frei João Fernandes Reinert, doutor em teologia e professor de Teologia Pastoral no Instituto Teológico Franciscano, Petrópolis RJ.  Ele foi o palestrante do Encontro Diocesano de Iniciação à Vida Cristã, realizado no domingo (25/08), reunindo mais de mil pessoas, entre catequistas, missionários, agentes pastorais, ministros e liturgistas, da Diocese de Cruz Alta. O local foi o salão de eventos da Paróquia São Geraldo Magela, de Ijuí.

Para o Frei, os desafios de hoje para a Igreja, na missão de evangelizar, são muitos, internos e externos. Segundo ele, é preciso trabalhar a formação com toda a comunidade. “A Iniciação à Vida cristã não tem a fé apenas com o catequista, mas é missão de todos. Assim, é importante a formação para entender como se dá essa nova metodologia de inspiração catecumenal e, ao mesmo tempo, não deixar de trabalhar com os catequizandos os valores atuais, aquilo que está passando pela sociedade, problemas sociais, econômicos, políticos”, declara.

Estas dificuldades existentes, são apontadas pelo Frei João como oportunidades. Para ele, a sociedade, cada vez menos Cristianizada, que não conta mais com os pilares sociais da iniciação, exige uma catequese, uma pastoral essencialmente missionária. “Talvez no passado não havia tanta necessidade desta missão, pois a sociedade, em si, ajudava a iniciar. As pessoas nasciam católicas. Então, este desafio pode ser tornar oportunidade se a gente tiver o olhar, sempre mais missionário”, destaca.

Ele salienta, ainda, que para haver iniciação é preciso uma conversão total, das estruturas, mentalidades, ministérios, horários, atendimento, secretaria, formação permanente, etc. “A iniciação nunca é uma peça isolada. Na medida em que a igreja for se renovando, vai acontecer, de fato, a iniciação. Pensar apenas uma metodologia nova, mas em estruturas velhas, não vai ser possível”, reforça.

Reforçando a caminhada

O Bispo Diocesano, Adelar Baruffi, lembra que a caminhada de Iniciação à vida Cristã já existe na Diocese, com um olhar comum de formação. Porém, ela ainda não está presente em todos os âmbitos da ação evangelizadora. “Ainda pairam muitas interrogações e, nesta oportunidade, o Frei João com sua clareza, nos desafiando para uma conversão pastoral, para que olhemos o todo da paróquia, para que os batizados possam crescer, aderir a Jesus Cristo, amadurecer a sua fé e, depois, vivencia-la, sendo sal e luz no mundo. Precisamos entender que, todas estas realidades, são uma única realidade, pois são pessoas, cristãos, batizados”, diz.

O Pe. João Bagolin, Coordenador da IVC na Diocese, comemora a realização do encontro, que está sendo organizado há mais de um ano. “Foi um momento muito rico que nos ajuda a compreender, a clarear o que é a IVC, a inspiração catecumental, o entendimento de que todos estão envolvidos neste processo, paróquia e comunidade. Certamente, é um passo importante que estamos dando e, a partir deste encontro, muitas coisas vão clarear, nos ajudando a avançar neste caminho que já estamos fazendo”.

Aprendizado, reflexão e alegria

Um dia repleto de alegria, aprendizado, reflexão e oração. Muita gente acordou bem mais cedo que de costume para participar. Do interior de Ibirapuitã, comunidade pertencente à Paróquia Nossa Aparecida, veio Merlene de Lazzari, ministra da eucaristia e trabalha na liturgia. Chegou cheia de vontade de aprender e, certamente volta para casa, com o conhecimento renovado. “Para nós, que trabalhamos no interior, longe da Paróquia, longe da Diocese, este encontro foi muito instrutivo e nos forneceu uma grande ‘bagagem’ de ensinamentos, coisas novas, que vamos utilizar no dia-a-dia”, diz. Também, Mariana Antunes Gonçalves, catequista da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, de Cruz Alta, vibrou de alegria pelo encontro. “Pra mim foi um momento de muito aprendizado, pois a gente nunca sabe tudo é sempre bom aprender. Além disso, é muito bom ver catequistas, missionários, de todas as paróquias da Diocese reunidas. Gostaria que mais destes acontecesse”.

O encontro encerrou com missa, presidida por Dom Adelar Baruffi e concelebrada pelos padres presentes. A procissão de entrada apresentou a cruz missionária, que estará acompanhando o Bispo durante as visitas pastorais, realizadas neste semestre.

 

Por: Greice Pozzatto

Assessoria de Comunicação

Diocese de Cruz Alta